Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Berta Zemel

Berta Zemel

Nomes Alternativos: Berta Zemelmacher

8Número de Fãs

Nascimento: 6 de Agosto de 1934 (83 years)

São Paulo, São Paulo, Brasil - Brasil

Berta Zemelmacher, nome artístico Berta Zemel, (São Paulo, 6 de agosto 1934) é atriz, diretora de teatro e tradutora brasileira.

Berta Zemel é filha de imigrantes poloneses. Sua mãe, Rajzla Szulman, nasceu em Varsóvia e seu pai é de uma cidadezinha limítrofe entre a Polônia e a Rússia, chamada Myszyniec. Seus pais se conheceram-se em São Paulo, no carnaval de 1933, e casaram-se alguns meses depois. Desse casamento, nasceu Berta, no Instituto Baronesa de Limeira, na Rua Frei Caneca, em São Paulo, no dia 6 de agosto de 1934. Teve infância pobre, e, adulta, trabalhou em um escritório, fazendo contabilidade e datilografando correspondências até que optou pela carreira de atriz ao assistir, no TBC, a peça O Mentiroso, de Carlo Goldoni, com Sérgio Cardoso. Esse mesmo ator, mais tarde, irá lhe sugerir seu nome artístico. Berta Zemel cursou, então, a EAD (Escola de Artes Dramáticas da USP)e estreiou profissionalmente com a peça Hamlet, Princípe da Dinamarca, de Shakespeare, que marcou a inauguração do Teatro Bela Vista (15 de maio de 1956). Dentre seus trabalhos mais importantes no teatro destacam-se: Yerma, de Garcia Lorca, Romanoff e Julieta, de Peter Ustinov, A Menina sem Nome, de Guilherme Figueiredo(sua única peça infantil), Mãe Coragem, de Bertolt Brecht, O Tempo e os Conways, de J. B. Priestley e outras que lhe garantiram diversos prêmios como o Prêmio Saci, instituído pelo jornal O Estado de S. Paulo e o Prêmio Moliére. Na TV, participou de várias peças do Grande Teatro Tupi dirigida, entre outros, por Sérgio Brito, a partir de 1955/1956 até o começo da década de 60. O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, marcou sua primeira aparição em televisão. Com Fernanda Montenegro fez, para a TV, À Margem da Vida, de Tennessee Williams em dezembro de 1958.

Em 1961 conheceu o ator Wolney de Assis com quem se casou e com quem manteve um curso de formação de atores no Centro de Cultura de Israel (S.P.) durante vários anos.

Seu trabalho mais brilhante para a TV brasileira foi a protagonista da novela da Rede Tupi Vitória Bonelli.