Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > adriel2011
Manaus - (BRA)
Usuário desde Novembro de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Adriel Barreto

    Bem produzido, efeitos especiais de qualidade, atuações satisfatórias, a trama não traz nada de novo, mas a obra segue de maneira atraente a cartilha dos filmes de animais assassinos/desastres naturais.

    O drama é colocado no nível certo, mas é o suspense, a tensão e a ação, aliados a boas cenas de jump scare, que são os mais gratificantes. Tem algumas surrealidades, mas nada que derrube o filme como um todo.

    Vale a conferida!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Adriel Barreto

    Resumir toda a vida de Hebe Camargo em 2 horas e pouco seria uma tarefa muito, mas muito difícil! Eis que Maurício Farias decide contar uma parte de sua história que se passa na década de 80, período de momentos marcantes, tanto profissionais quanto pessoais para Hebe. Da sua saída da TV Bandeirantes e ida para o SBT, emissora que a consagraria como a dama maior da TV brasileira, as alegrias e dramas pessoais que estiveram presentes na sua trajetória.

    Naquele período podemos ver como certas deformidades sociais se faziam presentes na nossa sociedade (e pior, ainda podem ser vista nos nossos tempos atuais) como o preconceito, a opressão, a censura, a falta de respeito, a falta de empatia com o próximo, e ver uma pessoa como a Hebe, que com toda a autonomia e hombridade colocou a cara a tapa, falando francamente diante das câmeras para todo o Brasil coisas que muitos não tinham coragem de falar ou que preferiam se manter indiferentes a certas questões por medo, ignorância, mostra como ela foi uma pessoa que mereceu muito todos os elogios que recebeu de amigos, de fãs e do público brasileiro. Uma mulher autêntica, carismática, uma artista de atitude e coração.
    E como qualquer ser humano ela também cometeu seus erros, e a trama não esconde isso, o que evidencia uma respeitosa abordagem sobre a sua figura central.

    No quesito técnico a obra é muito bem realizada, cenários, figurinos (alguns deles usados pela própria Hebe), maquiagem, edição, direção de arte, direção de fotografia, tudo bem feito, retratando os anos 80 de maneira eficaz. No quesito interpretações o filme continua com seus acertos, os coadjuvantes conseguiram dar vida as pessoas conhecidas e/ou que fizeram parte do círculo íntimo dela de forma competente, agora Andréa Beltrão é de uma excelência na atuação como Hebe que gratifica, o modo de falar, os trejeitos, a simpatia, ela soube pegar a essência dela e colocar em tela de modo que convence o espectador. A construção que a ela faz da personagem da vida real dá gosto de ver!

    Bem bacana saber que as frases mais relevantes da obra foram realmente ditas pela própria Hebe naquele período, ouve um processo de pesquisa bem apurado da roteirista Carolina Kotscho, que resgatou para o texto do filme as opiniões, os comentários, as falas mais significativas da apresentadora.

    Hebe Camargo faz jus ao título da produção, ela realmente foi uma "Estrela do Brasil"!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.