Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > morhamed
31 years Belo Horizonte - (BRA)
Usuário desde Dezembro de 2018
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Sou Bibliotecário e designer, escrevo e desenho nas horas vagas amadoramente. Gosto de Literatura, cultura, artes em geral...

Últimas opiniões enviadas

  • Morhamed Dias

    Inicia-se o filme com uma História que parece transmitir algum tipo de crítica social a respeito da realidade do negro como empregado doméstico. Achei que o filme ia tratar disso, mesmo talvez, refletir a realidade de uma mulher negra que fosse sofrer algum tipo de violência física durante seu ofício, coisa do tipo. Quem sabe, o filme poderia falar de algum tipo de invasão ao apartamento, já que a premissa seria o terror. No entanto, de repente de uma crítica social Às questões de gênero e raciais, passa para um filme aventuresco e grotesco. Não faz muito sentido, a proposta do filme. Além disso, piora mais ainda, ao percebermos que o roteiro simplesmente mata a personagem principal para dar vida a uma nova história dentro da história que estava anteriormente. O único diretor capaz de cumprir essa premissa de forma eficaz foi Stanley Kubrick. Acho muito pretensioso da parte do filme. Por fim, minha nota vai ser dois e meio pela atuação das atrizes, sobretudo na maravilhosa cena de sexo. De resto, uma grande porcaria esse filme.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Morhamed Dias

    É um filme interessante de se ver pela qualidade técnica apresentada, abusando de planos sequências extraordinários e um sublime preto-e-branco, capaz de nos fazer lembrar do nosso grande Sebastião Salgado. Além das questões técnicas, Roma é um grande exemplo de como a simplicidade pode ser um elemento agigantador das perspectivas estétcas em um enredo. Buscando unicamente uma abordagem a respeito do cotidiano da vida de uma classe média inserida no contexto de um país terceiro-mundista, algo que soaria como lugar comum, dentro de uma realidade já vivenciada por todos os espectadores, Roma vai além e consegue dentro deste mesmo roteiro, inserir subjetividades, identidades, questões referentes ao machismo, desigualdade social, desemprego, e além disso, demonstrar que dentro deste modelo global neoliberal, não só as famílias pobres sofrem. Como também, a classe média. O enredo parece beber da fonte de um clássico brasileiro chamado Que Horas Ela Volta, mas vai além, por que mergulha o espectador em diversos sentimentos não experienciados na obra inspirada. É um excelente filme tanto nos quesitos atuação dos atores, técnica cinematográfica, fotografia, montagem, roteiro. Ficará aquém, se alguém procura algum tipo de literatura cinematográfica inventiva, mesmo um tipo de aventura que transborde o cotidiano, mas este é justamente o sentido do filme.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Morhamed Dias

    Um dos quesitos que levo em consideração é a sua capacidade estética de me influenciar. O filme de Godard é pleno de inovações, bem como ações criativas pouco vistas em outros filmes. Inicia o primeiro ato com os personagens estabelecendo um diálogo de costas. Algo interessante de se ver. Criativo e bem sugestivo, possibilitando margens à subjetividade do espectador. Subjetividade, inclusive, é um tema bastante percpetível nesta Obra. A personagem principal é um espetáculo À parte. Uma senhorita doce, incrível e sutil em todas as suas observações, divagações e impressões. É de uma delicadeza sem par as lágrimas caídas durante as cenas de Joana Darc no Cinema. O choque que o diretor nos traz ao levar a ingênua garota ao drama existencial, a partir do momento em que seus sonhos são reduzidos a pó e ela é, enfim, levada ao caminho da prostituição é outro elemento contrapositor do enredo que o faz ser bastante interessante. E o final do filme é, por fim, outro choque. Espetacular. Uma obra prima estética, uma criatividade sem par nas técnicas e, por fim, um filme repleto de diálogos e inserções filosóficas que são capazes de nos fazer refletir sobre a vida. Um sublime show de cinematografia, em minha opinião.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Nenhum recado para Morhamed Dias.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.