Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Mary Brian

Mary Brian

Nomes Alternativos: Louise Byrdie Dantzler

2Número de Fãs

Nascimento: 17 de Fevereiro de 1906 (96 years)

Falecimento: 30 de Dezembro de 2002

Corsicana, Texas, USA - Estados Unidos da América

Nascida Louise Byrdie Dantzler em Corsicana, Texas, no dia 17 de Fevereiro de 1906 e falecida em 30 de Dezembro de 2002, Mary Brian foi uma atriz de cinema americana.
Seu pai morreu quando ela tinha um mês de idade e a família se mudou para Dallas. No início dos anos 20, mudaram-se para Long Beach, California, onde aos 16 anos ela foi descoberta num concurso de beleza. Um dos juízes era a famosa estrela de cinema Esther Ralston .
Ela não ganhou o prêmio mas Ralston disse, "você tem que dar alguma coisa a esta garota". O prêmio, então, acabou sendo uma entrevista com o diretor Herbert Brenon para o papel de Peter Pan. Ela conseguiu o papel e seu nome passou a ser
Mary Brian.
Após isso, ela foi para a Paramount e chamada para fazer em 1924 "Peter Pan". Este filme foi estrelado por ela, ao lado de Betty Bronson e Esther Ralston, e as três passaram a ser amigas pelo resto de suas vidas.
Brian participou ainda de "The Street of Forgotten Men" (1925).
Brian era conhecida como "A garota mais doce dos filmes." Emprestada à MGM, ela fez "Brown of Harvard" (1926). Ela foi nomeada uma das WAMPAS Baby Stars de 1926.
Enquanto esteve na Paramount, Brian fez mais de quarenta filmes. Em 1928, ela participou de "Forgotten Faces".
Seu primeiro filme falado foi "Varsity" (1928). Depois da transação de sucesso entre o cinema mudo para o falado, ela fez um dos primeiros faroestes falados "The Virginian" (1929).
Brian co-estrelou diversos sucessos nos anos 30, incluindo "The Royal Family of Broadway" (1930), "Paramount on Parade" (1930), "The Front Page" (1931) e "Man on the Flying Trapeze" (1935).
Depois que seu contrato com a Paramount terminou em 1932, Brian ficou livre. Naquele mesmo ano, ela foi para o teatro. Em 1936, ela foi para a Inglaterra e fez três filmes. Ela se retirou das telas entre 1937 e 1943.
Embora estivesse noiva várias vezes e ligada romanticamente a numerosos homens de Hollywood, tais como Jack Pickford, Brian teve apenas dois maridos, Jon Whitcomb ( 1941 a 1941) e George Tomasini (1947 – até a morte dele em 1964).
Sua última aparição nas telas foi em 1947 com "Dragnet", um filme B. Depois de se aposentar das telas, ela se dedicou à carreira do marido.
Durante os anos 50, Brian fez aparições ocasionais na TV. Ela também se dedicou muito a retratar em pinturas seus aos de aposentadoria.
Ela faleceu de ataque cardíaco aos 96 anos em Del Mar, California.
Mary Brian tem uma Estrela na Calçada da Fama por sua contribuição ao cinema.