Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > ciaberta
27 years, Jaboatão/Pernambuco (BRA)
Usuária desde Novembro de 2009
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Patrícia Roberta

    Está na minha lista de filmes bonitos. Uma história de amor impossivel, ótima trilha sonora e uma fotografia belissima. Memórias de uma gueixa tenta mostrar esse mundo até então oculto para os ocidentais (a não ser que você seja um amante da cultura japonesa em modo geral). Não tenho o que reclamar das atuações, para mim foram boas, em especial a Hatsumomo, a "vilã" do filme, quando na verdade é somente uma gueixa que até então brilhava no Hanamachi e com a chegada da Sayuri, sentiu que estava sendo ofuscada, seria mais uma relação de inveja. Ela soube representar direitinho. Fatos como as três atrizes principais não serem japonesas, para mim não afetou em nada, mas isso desagradou a muita gente. Pra quem ainda pensa que todos fazem filmes simplismente por amor a sétima arte, estão enganados. A escolha das atrizes (famosas no mundo cinematográfico) foi de total intenção o faturamente posterior, e que deu certo. Mesmo com o "fracasso" dito pelo famosos críticos de cinema, o filme teve uma boa bilheteria.
    Mas mesmo eu tendo gostado do filme, tenho minha reclamação a fazer: não gostei do fato deles terem "americanizado" o filme escolhendo o inglês como a idioma oficial do filme. Pare e pense: onde nos anos 20 uma população japonesa falaria inglês? Incabivel. E o que torna ainda pior é o uso somente de palavras "básicas" do japonês, que já conhecemos, como sayonara. Torna-se bem mais ridiculo. Bem, acho que é isso. Se você quer uma história de amor bonita e agradável, tá ai uma boa pedida!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Patrícia Roberta

    Ícone dos anos 80 e até hoje um clássico da “sessão da tarde”, Curtindo a vida adoidado é sem dúvida um mito! Não é um filme com um enredo bem trabalhado ou personagens aprofundados, uma história simples e agradável, que gira em torno das tramas de Ferris e seus amigos numa tentativa (e com bastante sucesso!) de matar aula no último semestre da sua vida “colegial” e fazer daquele dia o melhor de suas vidas! Com uma trilha sonora maravilhosa, que faz no mínimo você bater os pés no mesmo ritmo. Quem não se lembra da cena da passeata alemã que o Ferris agita todo mundo cantando o clássico “twist and shout”? Muito bom! Tem o Cameron e todos os seus conflitos. Você fica sabendo por cima dos seus problemas familiares, e que no final do dia acontece uma mudança brusca no seu modo de agir. Se antes ele teria medo, agora ele iria bater de frente e protestar. Mas mesmo assim é algo abordado superficialmente, poderia ser mais explorado. E vamos mais uma vez ao Ferris, um jovem cheio de carisma,charmoso, seguro e que só quer aproveitar a vida sem ligar muito pras conseqüências. “A vida passa rápido demais. Se você não parar e olhar pra ela de vez em quando, pode acabar perdendo” Uma ótima lição de carpe diem, que deixaria o “My Captain” orgulhoso. Matthew atuou muito bem e será sempre lembrado por ter feito o Ferris, muitos jovens se identificaram/identificam com ele, quem nunca fez uma loucura dessas ou teve vontade de fazer? Ferris não é só um personagem, é um estado de espírito!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Patrícia Roberta

    Um filme lindo. No começo achei ele bem paradinho, nem tive tanta vontade de continuar a assistir... Mas fico feliz por ter terminado, gostei muito. Uma história bonita, fala de amor, confiança, medo, saudade, raiva, mudanças. O maior destaque do filme são dois personagens: O Eero (criança) e a Signe. O Eero, uma criança que do nada se depara com as consequências da guerra, perdendo seu pai e logo mais, tendo que se distanciar de sua mãe, do seu lar, do seu país para viver em um lugar estranho. Pessoas que não conhecia, país desconhecido, e uma lígua estranha, pra dificultar ainda mais as coisas. Mudar não é fácil pra ninguém, ainda mais quando essa mudança não é esperada, muito menos desejada. No começo teve toda a revolta, mas com o tempo as coisas vão mudando. Já a Signe, uma mulher forte, decidiu ajudar os "filhos da guerra", mas com a chegada do Eero, veio a decepção. No começo houve a resistência, a rejeição inicial só piorava as coisas, os dois não estavam satisfeitos com a situação e queriam dar um fim a isso. Mas como sempre, o tempo ajuda bastante... E aquela relação antes "problemática", se torna em um elo bonito e cheio de amor. O filme é uma lição, mostra a aceitação, o "amar as pessoas como elas são".

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/

  • Adriel
    Adriel

    \o

  • Lara Buitron
    Lara Buitron

    pati! :D