Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > dantas
(BRA)
Usuário desde Novembro de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Francisco Dantas

    Admiro muito a Lady Gaga enquanto cantora e artista, e esse documentário trouxe um lado bem mais vulnerável e aberto dela. É muito bom ver como ela se dedica tanto ao que produz e aos seus fãs.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Francisco Dantas

    ACABOU. ACABOU!!! Spike Lee dirigiu o melhor filme de 2018, o MELHOR FILME que você vai ver esse ano. Ponto. É isso. Não adianta dizer o contrário. Deveria era ter uma premiação do Oscar SÓ para esse filme.

    MEU. DEUS. Essa é a verdadeira arte. É "A" História. É O Cinema. "Infiltrado na Klan" é terrivelmente real. Fazia muito tempo que um filme com contexto histórico não me deixava assim tão empolgado. É um roteiro atual, corajoso, que toca com força nas feridas da sociedade e no racismo mascarado, com sucessivos chutes e socos no estômago.

    Só vejam a obra. Nenhum comentário meu vai realmente fazer justiça sobre a grandiosidade de "Infiltrado na Klan" e a necessidade dele para tempos tão incertos.

    Te amo, Spike Lee.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Francisco Dantas

    Um baita filme-documentário sobre o nascimento do chamado "gangsta rap" e da importância do N.W.A, do Dr. Dre, Eazy-E e Ice Cube para toda uma construção e afirmação do rap enquanto arte.

    Tenho procurado ler mais sobre a história de grandes ícones da música, e todos esses nomes muito me interessam. Graças a eles e a toda a denuncia social que faziam em suas letras - falavam sobre a violência nas ruas, a violência gratuita por parte da polícia, sobre o racismo - é que foi possível o nascimento de toda uma nova geração de artistas fantásticos.

    O N.W.A falava sobre toda a segregação racial que havia na época, pois como consta no próprio filme, era a realidade deles. As músicas foram assim uma forma de mostrar essa realidade para o mundo, de expressa-la, de dizer "é isso que nós vivemos diariamente, é essa violência verbal e física que sentimos". Música feita com significado, para uma comunidade, e contra toda forma de abuso e preconceito.

    2Pac, o próprio Dr. Dre, 50 Cent, Snoop Dogg, Eminem, The Notorious B.I.G., Jay-Z, Kendrick Lamar (que não é da época, mas foi influenciado) e mais uma galera surgiram após essa onda.

    Esse é um filme muito bom. Vale muito para entender sobre a história do rap e de um período da própria história dos EUA.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.