Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > henggo
30 years São Luís - (BRA)
Usuário desde Agosto de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Henggo, 30 anos. Jornalista. Parte melancólico, parte brincalhão. Mergulha em filmes e esquece da vida...

Últimas opiniões enviadas

  • Henrique Gomes

    Primeiro de tudo: viva Dolly Parton. As músicas de Dolly dão uma cadência ao filme, uma alegria, que dá vontade de pegar a discografia e sair estrada afora. E essa cadência é essencial para contar a história de Willowdean e o embate contra o mundo das misses. Para piorar, Rosie Dickson, mãe da garota, ainda é uma ex-miss organizadora de concursos de beleza. Mas não se engane: esse embate é somente a superfície da trama.

    Sinceramente, "Dumplin'" parece óbvio e até bobo. Nós já vimos dezenas de vezes a história da menina acima do peso apaixonada por um cara bonitão e que tem uma família que a rejeita. Mas acredite: a mensagem aqui é clara o suficiente para nos fazer sentir; impactante o suficiente para emocionar. A revolução de Willowdean vai além do cliché e mostra que a luta por transformação pode ser individual, mas ganha muito mais sentido quando lutamos em conjunto. Somado a isso, quando lutamos de modo a integrar e não rejeitar as lutas alheias.

    Vi muitos dizerem que "Dymplin" faz de tudo para se mostrar emponderador. E daí? É disso o que precisamos. Quanto mais, melhor. Principalmente em filmes belos e com mensagens que tocam em assuntos importantes. É possível mudar. Ponto. Chame de "filme adolescente", tudo bem. Mas saiba que será inevitável não aclamar a poderosa mensagem de aceitação - não apenas de si mesmo, mas também de aceitação dos outros (mesmo daqueles vistos como "inimigos").

    "O mundo está cheio de pessoas querendo dizer o que você é, mas isso é você que vai decidir." Lucy Dickson

    P.S: esperar os créditos subirem e, na parte da trilha, ver o nome da Dolly Parton em 95% da músicas é tão bonito. Tão respeitoso.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Henrique Gomes

    Documentários sobre bastidores são fantásticos ao humanizarem o artista. "Burn the Stage" me surpreendeu ao mostrar a maturidade dos integrantes do BTS. Confesso que não sou um fã e assisti ao filme por insistência de uma prima ARMY de carteirinha. Que bom que ela insistiu! Eu vi em tela uma história de perseverança, foco, crescimento e amizade. Eu vi um grupo, de fato, apaixonado pela música. Sem sexualizações ou vulgaridades, sem apelações ou exageros, o Kpop conquista por uma quase inocência - e por conseguir transmitir isso para o público.

    "Burn the Stage" emociona ao desmistificar a explosão sul-coreana e mostrar tão somente sete garotos em busca de um sonho. Garotos que choram quando erram os passos, garotos que caem, garotos que têm dúvidas, medos e esperanças como qualquer um de nós.

    Agora, o maior impacto foi a maturidade demonstrada por eles. Fiquei sinceramente impressionado ao ver como eles têm consciência de que tudo isso não é eterno e falam disso abertamente. É algo bonito de se ver; é algo bonito de se transmitir para os fãs.

    Em uma indústria do entretenimento recheadas de artistas apelativos e que expõem o corpo e as próprias vidas em troca de sucesso, fico feliz que grupos de Kpop quebrem essa regra. O que importa é a música e "Burn the Stage" é uma ode à música, à fraternidade e ao trabalho duro.

    Você pode torcer o nariz, é direito seu. Mas respeite. Versos podem mudar a vida de um fã, independente do idioma. A música é algo que transcende os muros que insistimos em erguer. Vida longa ao Kpop.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Henrique Gomes

    Como é bom revisitar filmes assim... Além das personagens e do próprio roteiro, "Ratatouille" traz uma qualidade técnica de cair o queixo. A textura dos alimentos, os detalhes dos cenários, o cuidado com a expressividade até mesmo dos "figurantes" mostram o porquê desse filme ser tão aclamado.

    E o mais impactante é ver como um filme de 2007 permanece atual. Não apenas na questão técnica, mas também no encanto causado pela mensagem. Por mais óvia que pareça, a premissa de "podemos ser quem quisermos" pode muito bem cair no pieguismo. Isso não acontece aqui. A reflexão é passada de modo claro e sem melodramas.

    A minha maior lembrança de "Ratatouille" é o quanto fiquei empolgado após sair do cinema. Eu sempre gostei de cozinhar, mas havia amarras que criavam muros em torno dos meus anseios (em especial, o machismo da minha família, afinal, "cozinha é lugar de mulher", não? 🙄). Após ver Remy, algo mudou, eu liguei o f*da-se e cozinho desde então - modéstia a parte, muto bem.

    Filmes bons ensinam. Filmes bons impulsionam mudanças. É a beleza e a importância do cinema.

    Fechando tudo, temos a evolução do Remy e do Linguini como prova de amizade e da busca por um sonho desacreditado. A crítica do Anton Ego ao final é um belo e sincero resumo de toda a história. Junto com outros longas de animação como "Toy Story 3", "A Viagem de Chihiro" e "O Rei Leão", "Ratatouille" entra fácil para a lista de melhores animações de todos os tempos.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/

  • Marcelo
    Marcelo

    Aproveito a oportunidade para te convidar a entrar nos grupos. É por demais participativo....

    Um de cinema no facebook cheio de energias boas. Venha e chame os amigos, participe do "AMANTES DA SÉTIMA ARTE",
    www.facebook.com/groups/amantesda7arte/

    E outra dica preciosa, é outro que a pouco fiz, chama-se "VIDA SAUDÁVEL COM ARTE"
    https://www.facebook.com/groups/saudalternativa/

  • Paulo Henrique
    Paulo Henrique

    Para falar a verdade, poucos filmes me assustam!! Sou pego mais é pela surpresa, mas susto quase nunca!! Olha, eu assisti um filme ontem chamado ''Últimos dias''. É de uma epidemia... esse fica na categoria de filmes apocalípticos. Achei uma abordagem diferente dos demais filmes. Gostei muito!! Eu recomendo.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.