Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

filmow.com/usuario/rafaelabreucfranca/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > rafaelabreucfranca
30 years (BRA)
Usuário desde Janeiro de 2017
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

https://cinemacidioemmassa.wordpress.com Nome ridículo, análises cuidadosas.

Últimas opiniões enviadas

  • Rafael

    Um filme que ficou historicamente datado, pois hoje sabe-se que Danton recebia dinheiro dos ingleses. No entanto o argumento continua válido, apesar do anticomunismo ferrenho do Wajda tornar o filme maniqueísta demais. Direção de arte e atuações impecáveis e um roteiro que mistura romance histórico e thriller político.

    Mas Robespierre guilhotinou foi pouco...

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Rafael

    Poderia ter sido um ótimo filme, porém apresenta uma visão por vezes desonesta e apelativa de um dos maiores autores do cinema moderno. De fato é conhecido seu comportamento controlador com as mulheres que passaram por sua vida (vide os relatos de Anna Karina) e o encanto do maoismo fez muitos intelectuais e artistas caírem no ridículo com sua militância nos anos 60, então a "desdivinização" do artista funciona muitas vezes, construindo uma excelente comédia. Mas Hazanavicius retrata uma França de 68 totalmente falseada, como se Maio fosse uma loucura apenas existente na cabeça de Godard e de uns duzentos estudantes, em uma das maiores superficialidades políticas do cinema nos últimos tempos (perde com folga da palhaçada laudatória que foi "A Dama de Ferro"). As frustradas tentativas do quarentão Jean-Luc de incluir-se no movimento dos estudantes são retratadas de forma hilária com pinceladas de tons trágicos, mas infelizmente passando da medida do pastelão em alguns desnecessários momentos. Perde-se a chance da crítica bem-humorada em nome da ridicularização covarde do personagem em situações que obviamente foram exageradas, ainda que se espere um pouco disso em comédias satíricas. As brincadeiras com o estilo de direção da primeira fase da carreira do arrogante cineasta caem bem na obra satírica, entretanto mostra o quanto a carreira do diretor deste filme é feita de "chupar" elementos consagrados do cinema do passado (fórmula que lhe rendeu um Oscar pelo endourado "O Artista"), sem a menor pretensão de originalidade; imitando, jamais criando, o que hoje em dia até "youtubers" fazem. É isso o que torna "O Formidável" um triste produto (também no sentido de feito descaradamente com intensões comerciais, pelo diretor francês mais comercial da atualidade, o inverso do que tem feito Godard, goste-se ou não do resultado, nos últimos 50 anos) do recalque de um pretenso artista que não faz jus à tradição de um dos três cinemas nacionais mais importantes de todos os tempos. Melancólico desperdício de um roteiro bem construído, atuações por vezes brilhantes e um saudável sacrilégio com figuras consagradas.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Rafael

    A cena do quarto é uma das melhores do cinema francês. Só perde pro início de "Hiroshima, Mon Amour", ou a sessão do Antoine Doinel com a psicóloga em "Os Incompreendidos".

    Nada melhor que filmes com mulheres arretadas ou delinquentes juvenis...

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Filipe
    Filipe

    Achei o nome do blog genial, sério!

  • Amanda
    Amanda

    Putz...

  • Amanda
    Amanda

    É um trash de qualidade, é faz jus ao gênero, rsrs.