Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > thiagostark

Usuário desde Junho de 2016
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Thiago A. Santos

    O cineasta Don Coscarelli tem seu mérito por ter feito um filme totalmente autoral: escreveu o roteiro, dirigiu, filmou e editou. No entanto, impossível não admitir que o roteiro é muito fraco e estapafúrdio. Várias cenas previsíveis e enfadonhas. Personagens sem carisma, vilão apático, final clichê. Enfim.

    Muitos idolatram apenas por ser um filme setentista, de baixo orçamento, que rendeu sequências e pouco conhecido. Mas isso não significa qualidade. Acabei ficando até sem vontade de conferir os outros.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Sei que o intento era ser assumidamente trash, mas também não precisava usar aquele sangue mostarda, pqp. Tudo que consegui fazer foi rir de tão tosco.

    Porém, se há algo de grande relevância e o maior êxito da produção, é a Trilha Sonora. Realmente ótima. É o único artifício que consegue deixar o filme com um bom clima de mistério e um pouco mais interessante. De resto, tudo é dispensável.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Thiago A. Santos

    Assisti sem ler a sinopse, apenas sabia que era uma adaptação da obra "O Corvo" de Edgar Allan Poe, e pra minha surpresa, não era nada do que imaginei que seria. O poema em si é um tanto melancólico, taciturno, e esta adaptação, é literalmente uma comédia do início ao fim.

    Esperava que fosse um filme de terror ou suspense, mas me enganei.
    E devo admitir: Cara, que filme divertido.

    Adoro Edgar Allan Poe, é meu escritor predileto no gênero de suspense, policial e terror. Contos como "Tu és o Homem", "Os Dentes de Berenice", "A Máscara da Morte Rubra", "O Coração Denunciador", "O Diabo no Campanário", "O Retrato Oval", "Os Crimes da Rua Morgue" e evidentemente, "O Gato Preto" (e tantos outros que não caberia citar aqui) são obras-primas perenes. Eternas inspirações. Vários textos de Poe já foram adaptados para o cinema, inclusive muitos personagens do Poe interpretados por Vincent Price. Ainda pretendo assistir todos.

    (Diga-se de passagem, a melhor caracterização do próprio autor foi através da lenda viva Jeffrey Combs em ''O Gato Preto", filme que é inerente a série Mestres do Terror (muito boa por sinal) dirigido pelo excelente cineasta Stuart Gordon, episódio 11 da segunda temporada).

    Como adoro a Direção de Arte dos filmes que Vincent Price trabalha, e a atuação dele também, é claro. As locações em que os produtores encontram pra gravar, tão quanto a cenografia, são sempre magníficas.

    Mas falando do Roteiro, se Edgar Allan Poe estivesse vivo, creio que nem ele poderia imaginar que fariam um filme cômico inspirado em seu poema mais consagrado e misantrópico, tampouco que o resultado seria formidável.

    A trama é bastante lúdica, pueril e jubilosa. Total contraste e divergência com o poema. Na verdade, "O Corvo" em si, foi inserido como referência e homenagem ao autor, porque o enredo mesmo é original e imprevisível, pouco tem a ver com o original. O famigerado pássaro trevoso aparece como ponto de partida na trama, um chamado à aventura.
    Apesar de ser um filme de humor, o Roteiro é consiste e ainda conta com alguns plot twists. E principalmente, com um final divertidíssimo.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Aquele duelo de mágica nos minutos finais é hilário, sensacional, digno de dar inveja a franga Harry Potter LOL

    Vincent Price estava excelente no papel. Aliás, além dele, o filme conta com nomes icônicos, tais como: Boris Karloff (Frankenstein, A Múmia), Jack Nicholson (O Iluminado, Batman) e Peter Lorre (M, O Vampiro de Dusseldorf, Casablanca). Karloff ficou ótimo como vilão canastrão e traiçoeiro. Também gostei muito da atuação da Hazel Court, cativante.

    Roger Corman dirigiu com maestria, tão quanto o roteirista Richard Matheson. Toda a equipe fez um trabalho magnânimo. Como mencionei acima, adorei a Direção de Arte, também a Fotografia, Trilha Sonora e Montagem.

    Eis um filme que ainda vou rever muitas vezes.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Thiago A. Santos

    A trama pode parecer um tanto clichê nos dias de hoje, uma vez que bruxos, mansões e castelos assombrados já foram retratados em diversas produções. Entretanto, creio que na época deve ter sido estarrecedor, e hoje não é menos interessante que outrora.

    Tanto este filme quanto a obra original de H. P. Lovecraft, são imprescindíveis e imortais dentro do gênero, total inspiração. O mesmo vale para Edgar Allan Poe, que é citado nos créditos de abertura e final, outro grande mestre do terror e suspense, diga-se de passagem, meu escritor predileto.

    Como era de esperar, formidável atuação de Vincent Price, grande carisma. Debra Paget também estava excelente. Ainda que apareça pouco, somos contemplados com a beleza extasiante de Cathie Merchant.

    A ambientação é fascinante, uma Direção de Arte magnífica. Ótima Trilha Sonora. Bom Roteiro.

    Enfim, um clássico do gênero de terror. Muito divertido.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Barbara
    Barbara

    <3

    Oi, quer Tc?

  • Barbara
    Barbara

    Assistiu Alien sem mim

  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/