Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Jeanette MacDonald
17Número de Fãs

Nascimento: 18 de Junho de 1903 (61 years)

Falecimento: 14 de Janeiro de 1965

Philadelphia, Pennsylvania, USA - Estados Unidos da América

Jeanette Anna MacDonald nasceu na Filadélfia, Pensilvânia, EUA, no dia 18 de junho de 1903 e faleceu em Houston, Texas, EUA, no dia 14 de janeiro de 1965, foi uma cantora e atriz cinematográfica americana. Celebrizou-se com sua voz de soprano em musicais, a maior parte deles contracenando com Nelson Eddy, como Canção de Amor (1938), Casei-me com um Anjo (1942),Divino Tormento(1940), Lua Nova(1940).Outros trabalhos:Alvorada de Amor (1929),San Francisco, a Cidade do Pecado (1936),Três Filhas Levadas.
MacDonald teve cinco rumorosos romances. O primeiro foi o magnata Jack Ohmeis, de 1922 a 1927. Ficaram noivos em 1926 mas a família dele era contra o casamento com um atriz. Ironicamente, a família de Ohmeis perdeu sua fortuna em 1929 devido à quebra da bolsa e MacDonald mais tarde acabou emprestando dinheiro a ele.
MacDonald em seguida namorou Irving Stone, este era sobrinho do fundador do "The Boston Store" e trabalhava nos negócios da família. Não se sabe muito sobre este romance, exceto pelas centenas de cartas de amor escritas por ela e que foram encontradas em seu apartamento após sua morte.
Em 1928 Robert George Ritchie se tornou empresário e noivo de MacDonald. Ficaram juntos até 1935. MacDonald negasse que chegou a se casar com ele, sempre escrevia a ele como "meu querido marido". Em 1931 MacDonald escreveu a Irving Stone que ela estava noiva de Ritchie. O sobrinho de Ritchie e o restante da família reclamaram que houve um casamento entre Ritchie-MacDonald e que foi anulado, posivelmente no Havaí, em 1935. Nunca se soube com certeza deste fato.
O romance com Bob Ritchie começava a desaparecer quando MacDonald se tornou muio amiga de Nelson Eddy em 1933. Em janeiro de 1934 eles estrelaram "Naughty Marietta". Eles namoraram dentro e fora das telas durante 1934 mas depois de 1935, Eddy se tornou mais persistente com o objetivo de se casar com ela. O problema estava no fato dele querer que ela se aposentasse e virasse dona de casa; MacDonald preferiu sua carreira em primeiro lugar. Sempre brigaram muito a respeito disso e terminaram em 1935. Mais tarde no mesmo ano MacDonald conheceu o ator Gene Raymond numa festa e começou a namorar com ele. Durante o verão de 1935, MacDonald reatou o romance com Eddy quando começaram a filmar "Rose Marie". MacDonald mais tarde disse que foi "o verão mais feliz da minha vida". Secretamente ficaram noivos. Depois MacDonald engravidou e foi obrigada pelo chefão da MGM, Louis B. Mayer a fazer um aborto, por causa disso, Eddy terminou o relacionamento.
Em junho de 1937, MacDonald se casou com Gene Raymond numa cerimônia tradicional na Igreja Metodista de Wilshire em Los Angeles. Permaneceram casados até a morte dela. De acordo com algumas fontes jornalísticas, Gene Raymond teve inúmeros casos com homens e o casamento deles era problemático. MacDonald chegou a falar sobre isso numa autobiografia não publicada e mencionaou diversas separações e problemas conjugais. Depois da morte dela, Raymond e seus amigos (includindo seu fã clube) disputaram estas afirmações.
Nelson Eddy tentou uma reconciliação com MacDonald em 1938 mas novamente houve interferência de Louis B. Mayer, que acreditava que o divórcio pudesse prejudicar a imagem pudica de MacDonald. Eddy foi para Las Vegas e se casou com Ann Franklin em Janeiro de 1939. Seu casamento durou até a morte dele.
MacDonald sofria nos últimos anos de problemas cardíacos. Piorou em 1963 e fez um transplante arterial no Texas. Depois da cirurgia, ela desenvolveu pleurísia e ficou hospitalizada por dois meses. Sua mansão foi vendida e ela se mudou para um apartamento em Los Angeles. Seu marido, Gene Raymond, se mudou para um apartamento ao lado. Nelson Eddy ficou no seu próprio apartamento na rua de frente. MacDonald deu entrada no UCLA Medical Center em 1964, Nelson Eddy estava com ela, onde ela foi operada de aderência abdominal. Ela iria pra casa no Ano Novo mas o grande cirugião cardíaco, Dr. Michael DeBakey, vinha sendo considerado o médico que poderia fazer um milagre na vida de Jeanette. Embora já estivesse preparada para sua cirurgia, ela faleceu em 14 de Janeiro de 1965, com o marido ao lado. Suas últimas palavras para ele foram "Eu te amo". Ele respondeu "Eu te amo também", ela sorriu e morreu.
Nelson Eddy, que havia dito no programa de Jack Paar "Eu amo Jeanette", entrou em colapso quando soube de sua morte. Ele viveu somente mais dois anos e também faleceu.
Uma década após o falecimento de MacDonald, Gene Raymond se casou novamente. Raymond faleceu em maio de 1998 e está enterrado ao lado de Jeanette na California.
Embora tenha existido uma controvérsia sobre o relacionamento de Jeanette MacDonald com Nelson Eddy, muitos afirmavam que embora fossem um casal nas telas, eles se odiavam pessoalmente. Disseram que durante as filmagens de três filmes houve problemas entre os dois: "Rose Marie"; "The Girl of the Golden West", e "New Moon". Mas sempre irá pairar a dúvida, porque revistas contemporâneas afirmam que os dois eram apaixonados sendo chamados de "os pássaros do amor". Inclusive, que Eddy e MacDonald eram muito próximos, principalmente durante as filmagens de "Sweethearts" e "I Married an Angel", fora o fato da gravidez de MacDonald e de Eddy não poder se divorciar.
Muitos afirmam que a relação deles nunca acabou, durando até a morte dela.
Numa autobiografia de MacDonald, de 1960, manuscrita, ela escreve: "Eu me lembro de ver Nelson pela primeira vez e pensar que ele preenchia todos os requisitos que um homem tinha que ter".