Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > lucaslvp
23 years (BRA)
Usuário desde Setembro de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Meu maior sonho é fazer um remake de “Psicose” e substituir a música da cena do chuveiro pela musiquinha do “Pião da Casa Própria”. Dá mais medo.

http://letterboxd.com/LucasLvp/
https://www.facebook.com/valle.lvp
https://twitter.com/LucasLvp

Últimas opiniões enviadas

  • Lucas do Valle

    Os 30 minutos finais desse filme são qualquer coisa não menos que espetacular.
    Hawkeye conta a Cora que viu seu pai morrer e eles se abraçam de forma quase tão intensa quanto o fluxo da cachoeira que cai violentamente por suas costas. Uma luz crepuscular desenha a silhueta do casal, formando uma única figura, praticamente imóvel, em contraste com o movimento ininterrupto da água que toma conta do cenário.
    Alice filmada de costas para o penhasco em uma daquelas teleobjetivas que Mann sabe usar como ninguém. Ela se vira, em um slow motion suave, para visualizar a queda e, então, se joga; não somente porque a morte lhe parece melhor do que ser subjugada pelos hurons, mas, principalmente, para se juntar a Uncas. Um gesto extremamente romântico, quase shakespeariano e, ao mesmo tempo, de uma sutileza muito comovente.
    No final, os personagens perfilados em uma paisagem tão ampla que as camadas das montanhas quase se confundem, em um isolamento que enfatiza a posição existencial em que se encontram agora. Olhares que se cruzaram para depois se perderem no horizonte, enquanto o poente serve de contraluz para cabelos livremente esvoaçantes. Tudo embalado por uma trilha musical que confere a textura dramática perfeita para cada cena.
    Que filme bonito.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Guilherme
    Guilherme

    Vi A Infância de Ivan também esses dias e adivinha haha Também achei fenomenal. Comentei na página dele sobre como faz um uso genial de contrastes. O Sartre fez uma defesa e análise sensacional do filme.
    Gostei muito de seu comentário sobre Um Tempo para Viver, um Tempo para Morrer e fiquei com muita vontade de ver este filme também.

  • Guilherme
    Guilherme

    Realmente. Ele usou vários poemas incríveis em filmes né, alguns do pai dele. Sabe quem escreveu esse? O pai dele escreveu o que repete "Tem de haver mais" em Stalker e também escreveu outro fenomenal que está no Mirror mas ainda não vi esse filme.
    Eu adoro também como tudo indica que a principal influencia literária dele nos filmes, além do pai, era Dostoiévski, como comentei na página do Solaris.
    Qual o seu preferido dele? Gostei mais de Solaris e Stalker de que o Sacrifício mas claro que os três são grandes

  • Guilherme
    Guilherme

    OI. Gostei muito do seu comentário na página do filme O Sacrifício do Tarkovsky e complementei, talvez goste de olhar lá. E aliás gostei muito da sua descrição sobre o Psicose também Hahahahaha