Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Jean Harlow

Jean Harlow

Nomes Alternativos: Harlean Harlow Carpenter

85Número de Fãs

Nascimento: 3 de Março de 1911 (26 years)

Falecimento: 7 de Junho de 1937

Kansas City, Missouri, EUA - Estados Unidos da América

Jean Harlow, nome artístico de Harlean Carpentier (Kansas City, 3 de março de 1911 — Los Angeles, 7 de junho de 1937), foi uma atriz norte-americana de cinema, que antecedeu Marilyn Monroe como a primeira atriz loira a explorar seu sex-appeal.
Jean era filha de um bem sucedido dentista e de uma dona-de-casa. Aos 16 anos de idade fugiu de casa para se casar com o jovem empresário Charles McGrew, o casal logo mudou para Los Angeles, onde ela iniciou sua carreira.

Jean começou em Hollywood como figurante até 1929, quando Howard Hughes, que estava refilmando Hell's Angels (1930) em versão falada, encantou-se por ela. Nessa mesma época seu casamento acabou em divórcio. Terminado o filme, Jean fez uma turnê pelo país em divulgação do mesmo. Infelizmente, Hughes não tinha outros projetos para ela e acabou por vender seu contrato a MGM. A partir dai sua carreira decolou.

Em 1932, casou-se com um assistente de Irving Thalberg na MGM, Paul Bern. A relação dos dois era muito conturbada. Ironicamente, a deusa sensual das telas escolheu para marido um homem impotente, sexualmente falando. Ele passou a agredi-la, devido a sua frustração. A situação logo se tornou insuportável. O casal vivia de aparências. Então, certo dia, enquanto Jean estava no estúdio, Bern se matou com uma pistola de calibre 38, encharcado do perfume favorito da esposa, Mitsouko.

Em 1933 casou-se novamente com o cineasta Harold Rosson, acabou divorciando-se oito meses depois.

Estrelou em mais de trinta filmes em uma carreira que durou apenas dez anos, até 1937, durante as filmagens de Saratoga, Harlow ficou doente e faleceu, o filme teve que ser finalizado usando uma dublê filmada sempre a distância.

Durante as filmagens de Saratoga, a saúde da atriz estava debilitada e em 29 de maio de 1937 Harlow teve um colapso no set e o diretor a mandou para casa para descansar. O que aconteceu depois disso permanece um mistério.

Acredita-se que Jean ficou uma semana de cama com náusea, pois sua mãe, com quem ela vivia, se recusava a chamar um médico devido a sua crença religiosa em Christian Science. Outros dizem que a própria Jean Harlow se recusou a ser internada e passar por uma cirurgia.

No dia 3 de junho sua mãe comunicou a impressa que a atriz estava melhor, mas a 6 de junho Louis B. Mayer e William Powell deram ordens para que a levassem a um hospital.

A loura platinada morreu no dia seguinte, prematuramente aos 26 anos, de insuficiência renal. Em decorrência de complicações nos rins, uma seqüela, ainda possivelmente, das agressões de Bern.

Em 2004, foi interpretada pela cantora Gwen Stefani no filme O Aviador de Martin Scorsese.
Posou nua os 17 anos.
Em 1934 fez greve contra a MGM para receber um aumento de salário, durante esse tempo escreveu um livro Today is Tonight que só foi publicado em 1965.
Sempre dormia nua.
Antes de filmar, ela colocava gelo sobre os mamilos para parecer mais sexy.
Nos seus últimos 2 anos de vida namorou o ator William Powell, mas ela acabou falecendo antes que ele a pedisse em casamento.
Conhecida como Original Blonde Bombshell.
Clark Gable a chamava de "Irmãzinha".
No Oscar de 1936, Jean foi acompanhada de seu namorado William Powell, Clark Gable e sua esposa Carole Lombard (ex-esposa de Powell). Harlow estava tão doente aquela noite que precisou da ajuda de Carole para leva-la ao banheiro e retocar sua maquiagem.