Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Tina Fey

Tina Fey

Nomes Alternativos: Elizabeth Stamatina Fey | Elizabeth Stamatina "Tina" Fey

1524Número de Fãs

Nascimento: 18 de Maio de 1970 (48 years)

Upper Darby, Pennsylvania - Estados Unidos da América

Elizabeth Stamatina "Tina" Fey (Upper Darby, 18 de Maio de 1970) é uma comediante, actriz e argumentista norte-americana, mais conhecida por seu trabalho no programa de televisão humorístico Saturday Night Live (SNL), na série cómica transmitida pela National Broadcasting Company (NBC) 30 Rock, e em filmes como Mean Girls (2004) e Baby Mama (2008).

Fey começou a trabalhar com humor como uma artista convidada no The Second City, um grupo de comédia de improvisação baseado em Chicago. Ela, então, juntou-se ao SNL como argumentista, tornando-se mais tarde na argumentista-chefe e numa artista conhecida por sua posição como coapresentadora do segmento Weekend Update. Em 2004, ela adaptou o argumento de Mean Girls, no qual também coestrelou. Depois de deixar o SNL em 2006, criou a sua própria série de televisão, 30 Rock, uma comédia de situação vagamente baseada em suas experiências como guionista-chefe do SNL. Na série, Fey interpreta a guionista principal de uma série fictícia de comédia, intitulada The Girlie Show with Tracy Jordan (TGS). Em 2008, a actriz estrelou a comédia Baby Mama ao lado da ex-co-estrela do SNL Amy Poehler. De seguida, apareceu nos filmes de comédia de 2010 Date Night e Megamind.

Durante a sua carreira, Fey recebeu sete Emmy Awards, três Globos de Ouro, quatro Screen Actors Guild Awards e quatro Writers Guild of America Awards. Além disso, recebeu uma nomeação para um Grammy Award em 2012 pelo livro Bossypants. Ela foi apontada como a artista que teve o maior impacto na cultura e no entretenimento em 2008 pela Associated Press, que a atribuiu o prémio "Animadora do Ano" por seu retrato satírico da candidata vice-presidencial republicana Sarah Palin em várias aparições no SNL. Em 2010, Fey foi a vencedora do Prémio Mark Twain para Humor Americano, sendo a mais jovem vencedora do prémio até então. Em Janeiro de 2013, juntamente com Poehler, Fey apresentou a cerimónia dos Globos de Ouro, marcando assim a primeira vez que a entrega de prémios foi apresentada por pessoas do sexo feminino. O desempenho da dupla foi bastante aclamado pela crítica, ao ponto de elas terem sido convidadas novamente a apresentar as cerimónias dos dois anos seguintes.

Elizabeth Stamantina Fey nasceu em Upper Darby, Pensilvânia — um município a oeste do estado de Filadélfia. Ela é filha de Zenobia "Jeanne" (nascida Xenakes), uma correctora de ascendência grega, e de Donald Fey, um estudante universitário com descendência alemã e escocesa. Ela tem um irmão chamado Peter, que é oito anos mais velho.

“ Lembro-me de os meus pais me esgueirarem para ver Young Frankenstein. Nós também assistíamos o Saturday Night Live, ou Monty Python, ou filmes antigos da Marx Brothers. Meu pai nos deixava ficar acordados até tarde para assistirmos The Honeymooners. Nós não fomos autorizados a assistir The Flintstones: o meu pai odiava porque o programa era um "plágio" de The Honeymooners. Na verdade, tenho um nível muito baixo de conhecimento dos Flintstones para alguém da minha idade. ”

— Fey ao recordar os seus primeiros anos e o gosto pela comédia.
Ela também cresceu a assistir o Second CityTelevision (SCTV) e cita Catherine O'Hara como um modelo a seguir.

Fey estudou na Escola Primária Cardington e mais tarde na Escola de Ensino Médio Beverly Hills em Upper Darby. Enquanto estava no ensino médio, ela já sabia que estava interessada em comédia, chegando a fazer um projecto de estudo independente sobre o assunto na oitava série escolar. Foi uma aluna exemplar, membro do coro musical, do grupo de teatro, da equipa de ténis e coeditora do jornal da escola. Ela também anonimamente escreveu uma coluna satírica no jornal da escola: The Acorn. Após a sua graduação em 1988, Fey se matriculou na Universidade da Virgínia, onde estudou dramaturgia e interpretação de papéis, concluindo o curso em 1992 com um diploma de Bachelor of Arts em drama.

Enquanto fazia apresentações em concertos com o The Second City em 1997, Fey apresentou vários enredos ao programa de televisão humorístico da National Broadcasting Company (NBC), Saturday Night Live (SNL), a pedido do argumentista-chefe do mesmo, Adam McKay, um ex-artista do The Second City. Após uma reunião com o criador e produtor executivo do programa, Lorne Michaels, ela foi contratada como guionista do mesmo, o que fez com que se mudasse para a cidade de Nova Iorque, o local onde ocorriam as filmagens do programa. Fey disse ao jornal The New Yorker: "Eu tinha os meus olhos no programa desde sempre, da mesma forma que outras crianças têm os seus olhos em Derek Jeter." Originalmente, Fey "batalhou" no SNL. A sua primeira esquete a ser transmitida estrelou Chris Farley numa sátira de Sally Jessy Raphael. A actriz passou a escrever uma série de paródias, incluindo uma do The View, um programa diurno transmitido pela American Broadcasting Company (ABC). Fey coescreveu a esquete Sully e Denise com a actriz Rachel Dratch, que interpreta uma dos adolescentes.

“ Ele [Lorne Michaels] me colocou na televisão, e ninguém teria feito isso. Lorne criou um programa que impactou a cultura durante 35 anos. Ninguém realmente conseguiu sucessivamente fazer uma réplica disso. ”

— Fey ao falar sobre como Lorne Michaels influenciou a comédia.
Fey interpretou um extra em um dos episódios do SNL em 1998, e depois de assistir a si mesma, resolveu fazer uma dieta e perdeu 30 quilos. "Eu tinha um peso completamente normal. Mas eu estava aqui na Cidade de Nova Iorque, eu tinha dinheiro e eu não poderia comprar qualquer roupa. Depois que eu perdi peso, houve interesse em me colocar na frente das câmaras.", disse ela ao The New York Times. Em 1999, McKay deixou o cargo de argumentista-chefe, o que levou Michaels a abordar Fey para a posição. Ela tornou-se a primeira mulher a assumir o título de guionista-principal do SNL, um marco que é venerado por si.

Em 2000, Fey começou a apresentar-se em esquetes e juntamente com o comediante Jimmy Fallon, tornaram-se nos coapresentadores do segmento Weekend Update. A artista disse que não pediu para fazer audições, mas que Michaels a aproximou do cargo. Este explicou que houve "química" entre Fey e Fallon. Lorne, no entanto, revelou que a escolha de Tina foi "arriscada" na época. Seu papel no Weekend Update foi bem recebido pela crítica especialista. Ken Tucker, da revista electrónica Entertainment Weekly, escreveu: "... Fey oferece tais dardos — piadas cheias de veneno escritas em longas e precisas frases analisadas sem precedentes na história do Update — com uma fisionomia tão brilhante e ensolarada que faz dela ainda mais diabolicamente encantadora". Dennis Miller, um ex-membro do elenco do SNL e apresentador do Weekend Update, ficou satisfeito com Fey como uma dos apresentadores para o segmento: "... Fey pode ser a melhor apresentadora do Weekend Update que já o fez. Ela escreve as mais engraçadas piadas". No entanto, Robert Bianco, do USA Today, comentou que "não estava enamorado" com o emparelhamento.

Em 2001, a actriz e a equipa de argumentistas venceram um Writers Guild of America Award pelo episódio especial aquando do 25º aniversário do SNL. No ano seguinte, na cerimónia dos Emmy Awards, Fey, juntamente com a equipa de guionistas, venceu na categoria "Melhor Argumento para um Programa de Variedade, Música ou Comédia".

A parceria de Fey e Fallon terminou em Maio de 2004, quando este apareceu pela última vez como um membro do elenco. Ele foi substituído pela novata Amy Poehler, marcando assim a primeira vez que duas mulheres coapresentavam o Weekend Update. Fey revelou ter "contratado" Poehler como sua coapresentadora para o segmento. A recepção ao emparelhamento de Tina e Poehler foi positiva; Rachel Sklar, do Chicago Tribune, observou que "o emparelhamento tem sido um hilariante, e bem sucedido passo-perfeito, uma vez que elas alternam entre si com rápidas linhas-únicas e apresentações sem expressão".

Em Setembro de 2005, a actriz ganhou licença de maternidade após o nascimento da sua primeira filha. Durante este tempo, seu papel no Weekend Update foi substituído por Horatio Sanz durante diversas semanas antes do seu retorno a 22 de Outubro de 2005. Fey abandonou o seu trabalho no SNL na temporada televisiva de 2005-2006, deixando Poehler como apresentadora do Weekend Update.

Em 2002, Fey sugeriu um episódio piloto para uma comédia de situação sobre notícias de televisão a cabo à rede de televisão National Broadcasting Company (NBC), que rejeitou a proposta. O piloto foi reformulado para girar em torno de uma série do estilo do SNL, e foi então aceite pela rede. Ela assinou um contrato com a NBC em Maio de 2003, que lhe permitiu permanecer em sua posição de argumentista-principal do SNL durante a temporada televisiva de 2004-05. Como parte do contrato, Fey desenvolveu um projecto do horário nobre a ser produzido pela Broadway Video em associação com a NBC Universal. Fey começou a desenvolver o projecto do piloto sob o título "Untitled Tina Fey Project". O episódio piloto, dirigido por Adam Bernstein, é centrado na argumentista-principal de um programa de variedades e como ela construiu o seu relacionamento com a estrela volátel do programa e com seu produtor executivo. Em Outubro de 2006, o piloto foi transmitido na NBC sob o nome 30 Rock. O nome do seriado é uma referência ao 30 Rockefeller Plaza, onde o SNL é produzido. Embora o episódio tenha recebido críticas geralmente favoráveis, terminou em terceiro lugar no seu horário de exibição.

A NBC renovou 30 Rock para uma segunda temporada, com a previsão de que fossem filmados vinte e dois episódios. Esta teve início em Outubro de 2007 com o episódio "SeinfeldVision"; no entanto, apenas quinze episódios foram produzidos, devido à greve dos argumentistas do Writers Guild of America (2007-08). A terceira temporada da série estreou a 30 de Outubro de 2008, após outra renovação contratual. "Do-Over", o episódio de estreia da temporada, registou a maior audiência do seriado desde o episódio piloto. Em Janeiro de 2009, a emissora renovou 30 Rock para uma quarta temporada, que foi emitida na temporada televisiva de 2009-10.

Em 2007, Fey recebeu uma nomeação ao Emmy Award na categoria "Melhor Actriz em Série de Comédia". O seriado em si venceu o Emmy no mesmo ano para "Melhor Série de Comédia". Em 2008, a actriz venceu a categoria "Melhor Actriz em Série de Comédia" nos Globos de Ouro, Screen Actors Guild (SAG) Awards e Emmy Awards. No ano seguinte, Fey voltou a vencer o Globo de Ouro e o SAG Award na mesma categoria, e foi nomeada para um Emmy. Ainda em 2008, ela ganhou destaque no SNL fazendo imitações de Sarah Palin, ex-candidata à vice-presidência dos Estados Unidos. A semelhança física entre as duas tornou as imitações ainda mais interessantes, e segundo a edição de Dezembro de 2008 da revista Vanity Fair (com a comediante na capa), a actriz havia se tornado na mais nova "queridinha da América".

No início de 2010, Fey recebeu uma nomeação ao Globo de Ouro na categoria "Melhor Actriz em Série de Comédia ou Musical", e venceu o SAG Award para "Melhor Actriz em Série de Comédia". 30 Rock foi renovada para a temporada de 2010-11 em Março de 2010. Fey sempre disse que a sua inspiração no seriado era a actriz Julia Louis-Dreyfus, tendo sido esta última usada para personalizar a sua personagem em sequências de cutaway no primeiro episódio de 30 Rock emitido ao vivo. A série iria retornar para uma sexta temporada na temporada televisiva de 2011-12, mas devido à segunda gravidez de Fey, a estreia foi adiada para Janeiro de 2012 em um novo horário. Dezassete dias antes da conclusão da sexta temporada a 27 de Maio do mesmo ano, a NBC havia renovado a série para uma sétima e última temporada de treze episódios, sendo que o episódio final teria uma hora de duração.

“ Nós achamos que o mundo de Tina Fey e achamos que ela é um génio da comédia. Nós esperámos que ela tenha um lar na NBC nos anos futuros. ”

— Robert Greenblat, o Presidente da NBC, a confirmar o cancelamento de 30 Rock.
A 25 de Setembro de 2012, Fey assinou um contrato de quatro anos com a Universal Television. "Ela tem sido a pedra angular da emissora pelos últimos dez anos e não havia maneira de nós a deixarmos escapar. É uma medição da nossa estima por ela como uma argumentista, actriz e produtora", disse Robert Greenblatt, Presidente da divisão de Entretenimento da NBC.

A 13 de Agosto de 2013, foi reportado que a argumentista Colleen McGuinness, com quem Fey já trabalhou em 30 Rock, estava a produzir uma comédia a ser transmitida pela NBC. Três dias depois, foi noticiado que Matt Hubbard, que também trabalhou em 30 Rock, havia vendido uma série para a emissora. Fey e Robert Carlock foram seleccionados pela rede para serem os produtores executivos de ambos seriados. O projecto de Hubbard recebeu luz verde pela NBC nos fins de Dezembro do mesmo ano, sendo confirmada a direcção e produção executiva de Pamela Fryman. O enredo centra-se numa universidade para mulheres que começa a aceitar homens pela primeira vez na história. Contudo, tal série jamais viu a luz do dia. Não obstante, a 31 de Outubro, a NBC encomendou 13 episódios de uma série de televisão que tinha sido desenvolvida e apresentada por Fey e Carlock: Unbreakable Kimmy Schmidt. Estrelada por Ellie Kemper, o seu enredo centra-se numa mulher que foge de um culto do dia do juízo final e recomeça a sua vida na Cidade de Nova Iorque. "Tina e Robert, que cimentaram a sua parceria em 30 Rock, criaram uma nova comédia para nós que é audaciosa, emocional e inteligente", disse Robert Greenblat. Foi anunciado que a dupla iria escrever os argumentos dos episódios e produzir executivamente juntamente com David Miner.

“ Vozes originais como Tina e Robert não surgem com tanta frequência e nós queríamo-los no ar o mais rápido possível. E tê-los a trabalhar com Ellie Kemper — quem vimos crescer em The Office desde actriz convidada até actriz principal — põe todo o pacote bem misturado. Nós sentimo-nos abençoados por estar em trabalho com esta equipa criativa em algo tão engraçado, único e recebedor-de-atenção ”

— Jennifer Salke, presidente da NBC Entertainment, a expressar a sua gratidão por trabalhar novamente com Fey e Carlock.
Embora tivesse sido originalmente produzida para ser transmitida pela NBC, Unbreakable Kimmy Schmidt foi eventualmente vendida para o serviço Netflix e imediatamente renovada para uma segunda temporada, após ter revelado ser um sucesso por entre os críticos especialistas em televisão de horário nobre. Na 67ª cerimónia dos Primetime Emmy Awards, a série foi nomeada em sete categorias, inclusive "Melhor Série de Comédia". Por seu trabalho individual no seriado, Fey recebeu nomeações para "Melhor Actriz Convidada em Série de Comédia" por ter feito uma participação como a personagem Marcia. A 17 de Janeiro de 2016, o seriado foi renovado para uma terceira temporada.

Em 2002, Fey apareceu na comédia surreal Martin & Orloff. Ela fez sua estreia como a argumentista e co-estrela da comédia adolescente Mean Girls (2004). Personagens e comportamentos no filme são baseados na sua vida como estudante de ensino médio na Escola Secundária de Upper Darby e no livro não-ficcional Queen Bees and Wannabes, de Rosalind Wiseman. O elenco inclui outros ex-membros do elenco do Saturday Night Live, incluindo Tim Meadows, Ana Gasteyer e Amy Poehler. Mean Girls recebeu críticas favoráveis e foi um sucesso de bilheteria, arrecadando cerca de USD 129 milhões em todo o mundo.

Em uma entrevista de 2004, Fey expressou que gostaria de escrever e dirigir filmes nos quais tivesse papéis pequenos. Em 2006, ela trabalhou em um argumento de filme para a produtora Paramount Pictures, que teria a participação do actor Sacha Baron Cohen, sob o nome Curly Oxide and Vic Thrill, baseada espontaneamente na história verídica de um músico de rock chassídico. Em 2007, ela fez parte do elenco da comédia de animação Aqua Teen Hunger Force Colon Movie Film for Theaters interpretando a mãe de Aqua Teens: um burrito gigante.

Fey e Poehler, sua ex-colega de elenco do SNL, estrelaram a comédia Baby Mama em 2008. O enredo do filme, que foi escrito e dirigido por Michael McCullers, centra-se em Kate (Fey), uma mulher de negócios que quer ter uma criança, mas ao descobrir que tem apenas uma chance em um milhão de engravidar, decide encontrar uma substituta: Angie (Poehler), uma intrigante lixo-branco. Baby Mama recebeu opiniões mistas, mas muitos críticos apreciaram o desempenho de Fey. Todd McCarthy, da revista Variety, escreveu: "Fey é uma delícia de assistir ao longo do filme. Capaz de transmitir as intenções de Kate e sentimentos através da aparência simples e inflexões, ela nunca melodramatiza a sua situação; nem mesmo quando seu lado eficiente e perfeccionista se torna arrogante." O filme arrecadou mais de USD 64 milhões em bilheteiras norte-americanas.

Os projectos de Fey após 2008 incluíram oferecer a sua voz à personagem Lisa na versão em língua inglesa do filme de animação japonês Gake no Ue no Ponyo (intitulado Ponyo para o seu lançamento nos EUA). Em 2009, apareceu em The Invention of Lying ao lado dos actores Ricky Gervais, Jennifer Garner, Rob Lowe e Jonah Hill. Seu papel seguinte em um filme foi na comédia de Shawn Levy de 2010: Date Night, cujo enredo se concentra em um casal, interpretado por Fey e Steve Carell, que vai jantar na cidade; porém, a noite corre mal para os dois quando são confundidos por assassinos. Ainda em 2010, ela interpretou Roxanne Ritchie, uma repórter de televisão, no filme de animação da DreamWorks, Megamind. Com um total de USD 321 milhões arrecadados a nível mundial, Megamind é o trabalho de maior sucesso comercial da actriz até ao momento. O filme arrecadou USD 173 milhões fora dos EUA e USD 148 milhões no mercado interno.

Em Julho de 2010, foi anunciado que Fey iria estrelar uma comédia intitulada Mommy & Me junto com a actriz galardoada Meryl Streep, que iria interpretar a sua mãe. O filme seria dirigido por Stanley Tucci. Em Janeiro de 2011, foi reportado que a actriz iria co-estrelar com Paul Rudd em uma dramédia romântica intitulada Admission (2013), baseada no romance de mesmo nome de Jean Hanff Korelitz. Dirigido por Paul Weitz, o filme foi recebido com opiniões mistas pela crítica especialista, recebendo uma avaliação de 38% no Rotten Tomatoes, baseando-se em 143 resenhas. Foi revelado em Agosto de 2013 que Hubbard estava a escrever o guião do que seria um filme para Fey, a ser produzido pela Universal Pictures. Em 2014, a actriz estrelou na dramédia This Is Where I Leave You, que foi dirigido também por Levy. Embora o filme em si tenha sido recebido com opiniões divergentes entre a crítica especialista em cinema, tal como acontecera com Baby Mama, o desempenho de Fey foi bastante elogiado e apontado como um destaque do filme. Em Fevereiro do mesmo ano, Fey confirmou que a sua companhia de produção, a Little Stranger, estaria a fazer uma adaptação cinematográfica do livro The Taliban Shuffle: Strange Days in Afghanistan and Pakistan, na qual ela iria estrelar no papel principal, sob produção de Lorne Michaels e argumento por Robert Carlock. O filme, intitulado Whiskey Tango Foxtrot, tem estreia prevista para meados de Abril de 2016.

Em 2015, foi anunciado que Fey seria a narradora do filme Monkey Kingdom, a ser produzido pela Disney Nature. O mesmo foi lançado em salas de cinema norte-americanas a 17 de Abril de 2015. Após isto, Fey se reuniu a Poehler no filme Sisters, que é estrelado por ambas. Este longa-metragem foi recebido com opiniões bastante positivas pela crítica especialista, que vangloriou o desempenho da actriz.

Cônjuge: Jeff Richmond (desde 2001)
Filhas: Alice Zenobia Richmond, Penelope Athena Richmond
Irmão: Peter Fey