Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > jcaplusk
27 years, Criciúma (BRA)
Usuário desde Março de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Júlio Cesar

    William Baldwin sempre sem expressão. Se em algum momento ele protagonizar um longa com a Kristen Stewart será o filme framboesa do ano com maiores indicações e ganhos.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Júlio Cesar

    Esse filme certamente é surreal! Para aqueles que já conhecem o diretor devem saber do seu apreço pelo frenético diante de abordagens relacionados as drogas, em particular o lsd.

    O diretor a partir de suas experiências com a droga, e se baseando em uma terrível situação real que aconteceu com um grupo de dançarinos na época (1996) nos apresenta uma película capaz de causar muito desconforto em qualquer espectador, apresentando aspectos originais e pouco evidenciados no cinema de forma tão realista.

    Devemos pensar que as obras cinematográficas não estão presentes em nossas vidas apenas por lazer como forma de escape do mundo real. Mas também para nós fazer refletir sobre o mundo real. Diante de acontecimentos que poderiam acontecer com qualquer pessoa. A película intensifica nossas sensações perceptivas e cinestésicas, nos fazendo mergulhar nos horrores vivenciados pelos jovens dançarinos.

    Para aqueles que já experienciaram uma vibe ou bad trip de lsd, sabe que muitas vezes não é fácil se controlar, e o ser humano é capaz de fazer coisas inimagináveis aos efeitos de uma grande quantidade dela.

    Gaspar Noé é um dos poucos diretores que sabe se apropriar do cinema de uma forma que traga a realidade em excesso causando extremo desconforto no espectador. Apropriando-se de pequenos detalhes e tranformando-os em grandes produções que nos proporcionam um estado extravagante de êxtase.

    Sabe como trabalhar muito bem com a câmera e as edições, nos apresentando concepções lineares de uma história que deve ser percebida a partir de um contexto mais amplo e menos enrijecido. Oferecendo ao espectador uma produção autêntica cumprindo com o seu papel de nos deixar extremamente perturbados ao longo de todo o longa.

    Costumo pensar que a arte está aí para provocar, mexer com a gente das mais diversas formas, ao expressar e expor os fatos, e filmes como esse merecem seu espaço na indústria. Além do mais, a própria indústria e a lei da oferta e procura não se baseiam apenas em filmes convencionais. Dêem uma chance para filmes que fogem dos padrões hollywoodianos lineares e comerciais.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.