Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > mont93
25 years (BRA)
Usuário desde Fevereiro de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Paulo Montini

    Escreve a romancista francesa Marguerite Yourcenar no curto artigo "Para onde vai a alma dos animais?", escrito em 1981 e presente no livro "O tempo, esse grande escultor":

    "Narra um conto das Mil e Uma Noites que a Terra e os animais tremeram no dia em que Deus criou o homem. Esta visão admirável de poeta adquire um significado total para nós, que sabemos, bem melhor que o contista árabe da Idade Média, quanto a Terra e os animais tinham razão em tremer.
    [...] O cavalo, para um parisiense, não passa desse animal mitológico, dopado e arrastado além de suas forças, que nos faz ganhar algum dinheiro quando acertamos no páreo de um 'grande prêmio'. Exposta em fatias cuidadosamente envoltas em papel celofane num supermercado, ou conservada em latas, a carne [de cavalo] deixa de ser sentida como tendo sido a de um animal vivo. Ousamos mesmo dizer que nossos açougues, onde pendem de ganchos quartos de animais que mal se acabaram de abater, de aspecto tão atroz para quem não está acostumado a isso a ponto de certos amigos meus, estrangeiros, mudarem de calçada em Paris, quando os percebem de longe, talvez até sejam um bem, na medida em que testemunham a violência que o homem inflige aos animais".

    Vi o curta do Gaspar Noé, em certeza, tem mais de ano; li esse textinho ontem. Impossível não se remeter ao universo cruento e, porque não, "realístico" (com todas as aspas e cautela inclusos ao termo) trazido em "Carne" por seu diretor.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Paulo Montini

    Curioso: uma das poucas vezes que me lembro de ter visto uma direção tão boa para um script tão... fraco.

    Jordan Peele fez das tripas coração para produzir o "Us" com 20 milhões de dólares. Fotografia, tomadas, a trilha sonora, os atores.
    Do belo início oitentista, com suas mega-arrecadações filantrópicas (e quase que utópicas) e suas sequentes propagandas cool circulantes na tevê que prometiam erradicar a fome de um país ou continente, passando à moda dominante da época nos EUA, passando pelos belos cortes de cena ambiente que cercam a ainda criança Adelaide naquela que devia ser uma noite divertida num parque quase à beira-mar em Santa Cruz. Até ao "hoje", em que conhecemos a casa de campo na beira de um lago, um ambiente bucólico e que, evidentemente, é cercado por aquela arquitetura contemporânea que domina nosso dia a dia, "pastosa", por exemplo.

    Não pensei direito pra escrever esse comentário porque o filme ainda tá bem fresco na cabeça, e mesmo por isso nem aprofundarei alguma cena em específico ou algo do tipo como costumeiramente faço.
    O que garanto é que o trabalho do Peele, e creio que quem assistiu irá concordar (e pra você que vai assistir, é algo pra encarar sem medo), é correto. Super justo.
    O produto entregue ao consumidor extrapola aquilo que os mais incautos poderiam pensar por causa do orçamento. "Us" é bonito, não é cansativo, prende o espectador como poucos filmes de terror/suspense de hoje com sua trilha - excepcional, diga-se -.
    Muitas vezes "eletriza", nos pega incauto, soca um "Good Vibrations" dos Beach Boys numa cena espetacular ao mesmo tempo em que surpreende com uma comédia em um momento inesperado - e que traz uma leveza até naqueles momentos impensáveis para tal manobra, arriscada, mas que já víamos em "Get Out".

    Mas, rapaz, a tal da história...

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Paulo Montini

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    "Nenhuma mulher realmente ama um cara que ouve Phil Collins"

    é o único erro - gigantesco, por sinal - de Brendan em 106 minutos de um filme que cheira água com açúcar e beira no meio-fio do clichê, mas que nem por isso deixa de ser divertido e, por que não, inspirador nos momentos certos.

    A trilha sonora é muito divertida, e juro por Deus que quando terminei o filme vim visitar o Filmow e, de relance, li que o Patrick Carney (Black Keys) fosse o diretor.
    Menos um mico na vida, afinal; já tava com um comentário engatilhado sobre como o cara supostamente se inspirou em alguns estilos que não aproveita em nada na "outra" vida profissional.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Antônio Azevedo
    Antônio Azevedo

    paulo gostaria de perguntar se vc possui algum filme gravado da tv??

  • Fábia Moura
    Fábia Moura

    Oi Paulo, valeu por aceitar
    Curti muito a perspectiva de tuas opiniões sobre alguns filmes, te adicionei pra poder acompanhar um pouco do que tu anda assistindo
    Tu escreve pra algum site?

  • Ana
    Ana

    Muito obrigada Paulo . :D

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.