Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > John P. Ryan
7Número de Fãs

Nascimento: 30 de Julho de 1936 (70 years)

Falecimento: 20 de Março de 2007

New York City, New York - Estados Unidos da América

Algumas vezes creditado também como John Ryan, foi um prolífico ator secundário/coadjuvante estadunidense, arquetipado como intérprete de homens pouco expressivos, militares durões e vilões de mau caráter. Dentre inúmeros personagens vividos, Ryan ganhou maior notoriedade em papéis como o brutal e vingativo guarda prisional Ranken em Expresso Para o Inferno em 1985 e o perverso mafioso Nathan White em Desejo de Matar 4: Operação Crackdown em 1987. Teve quase 4 décadas de atuação teatral e televisiva até sua morte.

Filho de imigrantes irlandeses, John teve uma infância difícil. Graduou-se no Rice High School e posteriormente começou a estudar inglês no City College of New York, onde atuou alguns meses como professor e começou a dar sinais de interesse por atuação teatral. Após terminar seus estudos, serviu por seis anos ao Exército Norte-Americano, para o qual trabalhou como investigador de seguros de vida, antes de começar de fato a buscar uma carreira como ator. Seu início como ator também não foi fácil, pois segundo vários diretores, "ele não tinha o aspecto de um galã, seu rosto e voz eram frios e sinistros". Sua primeira "ponta" foi num episódio extra do seriado FBI, em 1967, fato este que chamou a atenção de seu melhor amigo, o também ator Jack Nicholson, que era fã da série e apresentou John para o diretor Bob Rafelson. Seu primeiro papel fixo foi o guarda-costas pessoal do personagem Toni em Um Tigre de Alcova. Desde esta época, com sua personalidade forte e sua forma intensa de atuação, Ryan colecionou personagens em sua maioria de persona obscura, homens empedernidos, durões, pouco emotivos, bem como bandidos cruéis, drogados, psicopatas e criminosos em geral; à parte isto, duas exceções em sua carreira: a primeira no filme Cada Um Vive Como Quer, de 1970, onde interpretou o cínico, irônico e sarcástico Enfermeiro Spicer, e a segunda - considerada sua atuação mais "simpática" - foi em It's Alive, de 1974 (e sua continuação A Volta do Monstro, em 1978), onde encarnou Frank Davis, um homem melancólico e relutante em deixar que destruam o monstruoso bebê assassino que é seu filho recém-nascido. Durante as gravações de uma cena de vôo de helicóptero do filme Conexão Delta 2: Conexão Colômbia, onde viveu o General Taylor, o ator ficou seriamente ferido na queda da aeronave, resultando na morte de cinco pessoas e mais duas feridas, todas pertencentes ao filme.

De maneira paralela à atuação em filmes, televisão e teatros, o ator, em seus últimos anos de vida, também trabalhou aplicando aulas particulares de atuação e desenvolveu um passatempo de estudar avidamente sobre assuntos relacionados ao mundo espiritual (tais como reiki, terapia de sonhos, curas espirituais e ocultismo) - inclusive como uma espécie de mentor e conselheiro destas áreas. John Ryan morreu em 20 de março de 2007, em sua casa, vítima de derrame cerebral, com 71 anos incompletos. Deixou duas filhas, cuja mãe nunca teve seu nome divulgado publicamente.