Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Mary Shelley (I)

Mary Shelley (I)

Nomes Alternativos: Mary Wollstonecraft Shelley

38Número de Fãs

Nascimento: 30 de Agosto de 1797 (53 years)

Falecimento: 1 de Fevereiro de 1851

Londres - Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte

Mary Wollstonecraft Godwin nasceu em 1797 e faleceu em 1851 devido a um tumor cerebral, deixando apenas um filho e várias obras publicadas. É geralmente lembrada pelo seu trabalho de maior sucesso, "Frankenstein".

Mary Shelley era filha de Mary Wollstonecraft, considerada uma das primeiras feministas e que, infelizmente, morreu dez dias após o nascimento da filha. Ela ficou conhecida pela publicação das obras “A Reivindicação dos Direitos da Mulher" (1792) e “Os Erros da Mulher” (1798). O pai de Mary Shelley, William Godwin, era jornalista, escritor e teórico anarquista, considerado o precursor da filosofia libertária.

Como boa filha de seus pais, Mary publicou seu primeiro poema aos dez anos de idade e aos dezesseis, ousadamente, fugiu de casa para viver com Percy Bysshe Shelley, apenas cinco anos mais velho, mas já bastante famoso poeta romântico que se casara há apenas cinco anos antes com Harriet Westbrook, com quem tivera dois filhos. Após o suicídio de Harriet, Mary e Percy se casaram em 1816 e ela adotou o sobrenome de seu marido, passando a se chamar de Mary Wollstonecraft Shelley.

A fuga de ambos os levou a se encontrar com o poeta Lord Byron em Genebra, na Suíça, com quem manteriam bastante contato e que teria sido o responsável por instigar Mary a escrever seu romance mais famoso. Quando ela, Percy e Byron estavam em mais uma de suas reuniões, ele propôs que todos escrevessem a mais terrível história que pudessem. Depois de pensar por dias, Shelley sonhou com um cientista que havia criado vida e ficado horrorizado com o que tinha feito; seu sonho mais tarde evoluiu para o livro “Frankenstein ou o Moderno Prometeus” (título completo), publicado anonimamente em 1818.

Em 1822, porém, Mary perderia Percy, que morreu afogado na baía de Spezia, próximo a Livorno (Itália). Ela então voltou para a Inglaterra e dedicou-se a publicar as obras de seu marido, sem contudo deixar de escrever.

Algumas obras de Mary Shelley foram “Faulkner” (1937), “Mathilde” (1959), “Lodore” (1835), “Valperga” (1823) e “O Último Homem” (1826), considerada pela crítica como seu melhor trabalho e que teve grande influência sobre a ficção científica.