Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Bram Stoker

Bram Stoker

Nomes Alternativos: Abraham Stoker

115Número de Fãs

Nascimento: 8 de Novembro de 1847 (64 years)

Falecimento: 20 de Abril de 1912

Dublin, Irlanda

Abraham "Bram" Stoker foi o autor de "Dracula", a principal obra no desenvolvimento do mito literário do vampiro. Nasceu em Dublin (Irlanda) e com 16 anos ingressou no Trinity College da Universidade de Dublin. Stoker filiou-se à Sociedade Filosófica onde escreveu seu primeiro ensaio, "Sensasionalism in Fiction and Society". Tornou-se mais tarde presidente da Sociedade Filosófica e auditor da Sociedade Histórica. Graduou-se com honras em Ciências (bacharel, 1870) e, como seu pai, foi trabalhar como funcionário público no Castelo de Dublin. Continuou estudando meio-período em Dublin e posteriormente recebeu seu mestrado (1875).

Entre 1873 a 1880 Abraham Stoker se dedicou ao teatro como crítico e escritor, sendo "The Chain of Destiny", publicada como seriado no periódico Shamrock (1875), a sua primeira incursão nos textos de horror. Em 1890 começou a trabalhar no que seria a linha divisória no desenvolvimento do vampiro literário. Neste meio tempo escreveu vários contos e dois pequenos romances. Estes, "The Water's Mou" e "The Shouter of Shasta" estão praticamente esquecidos. Todavia, seus contos, especialmente "The Squaw", sobreviveram e ainda são lidos por entusiastas do horror.

A decisão de Stoker de escrever "Dracula" parece ter sido ocasionada por um pesadelo gerado por ingestão de frutos do mar e neste pesadelo viu os mortos levantando de suas tumbas. Ele tinha lido "Carmilla" de Sheridan Le Fanu (1872) alguns anos antes e tinha enriquecido seus conhecimentos com inúmeras discussões sobre o natural.A essas acrescentou sua própria pesquisa, modelando o personagem principal num nobre da Transilvânia no séc. XV. Também decidiu, provavelmente por sugestão do livro "The Moonstone", de Wilkie Collins, a contar a história pelos olhos de personagens diferentes. No final, a história foi contada através de uma variedade de documentos, de diários a cartas e a recortes de jornais.

Publicado em 1897, nada sugeria a Stoker que "Dracula" não era mais do que uma boa história de horror. Recebeu críticas mistas. Alguns adoraram o livro como uma poderosa peça de fascinação lugubre e outros se queixaram por sua excesiva estranheza.Nenhum crítico percebeu que Stoker tinha chegado ao ápice da literatura, do qual nunca sairia e que poucos escritores de sua época chegariam. Stoker não era um homem rico quando morreu e sua mulher, Florence Stoker, estava endividada e precisando constantemente de dinheiro. Herdou os copyrights do marido e recebia a renda da venda dos livros até se envolver judicialmente com Freidich Wilhelm Murnau, que produziu sua versão "não-autorizada" do romance de Stoker intitulada "Nosferatu". Nesta cópia do romance, a história foi ambientada na Alemanha e Conde Dracula tornou-se Graf Orlock. Embora tenha dado os créditos à Bram Stoker e sua obra, Florence Stoker processou-o e venceu a causa e pediu ao tribunal alemão para destruir todas as cópias (embora,felizmente, uma cópia tenha sobrevivido).

Desde então, "Dracula" continuou a ser a obra literária mais frequentemente adaptada para o cinema, e seus principais personagens as figuras mais retratadas na tela, além de Sherlock Holmes e em 1987 o Horror Writers of America instituiu um conjunto de prêmios anuais em seu campo de atuação, que batizaram de Bram Stoker.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.