Você está em
  1. > Home
  2. > Listas
  3. > VERA CRUZ - O cinema clássico no Brasil
Lista criada por Sylvio Ribeiro sylvioribeiro
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em avaliações em comum

VERA CRUZ - O cinema clássico no Brasil

Conhecida como a Companhia Cinematográfica Vera Cruz: a empresa paulista situada em São Bernardo do Campo foi fundada em 1949 e é considerada um marco monumental na história do cinema brasileiro. O espaço onde funcionava a empresa ainda está vivo hoje, desafiando o tempo com as promessas de planos para o futuro e de se tornar uma escola de cinema.

Um estúdio de grande porte que, nas mãos de um produtor italiano e de um industrial celebre da época, desejava produzir produtos cinematográficos com padrão de qualidade. Ao longo dos anos 50, um turbilhão de filmes foram produzidos e atores que futuramente construiriam legados seriam descobertos. É o caso de Mazzaropi, Anselmo Duarte, Mário Sérgio, Eva Wilma, Tônia Carrero, John Herbert, Cacilda Becker, dentro muitos outros.

Os filmes da Vera Cruz são conhecidos mundialmente pelo modus operandi tradicional, inspirado pelo fazer cinematográfico norte-americano com atores que tinham ampla experiência teatral. Era estímulo ao estúdio uma vontade de confrontar a chegada excessiva de filmes estrangeiros, produzindo algo que pudesse construir uma identidade nacional, porém nem sempre o que o espectador via nas telas era de fato uma representação da situação da época. O contexto das produções da Vera Cruz provavelmente estava distante daquilo que na época venderia mais.

Levando em consideração o senso mercadológico acima de tudo, a realidade brasileira pós-segunda guerra e Estado Novo apresentava uma ânsia pela distração e pelo escape da realidade. Assim como cinema policial americano teria o seu auge nos anos 40, a década posterior em terras brasileiras estava marcada por filmes similares, além de alguns que representavam muito pouco as particularidades das raízes brasileiras, mas é visto por muitos como objeto de estudo e, especialmente, de compreensão daquele contexto.

As maiores críticas sofridas pela Vera Cruz, no interrompimento de seu trabalho em função de dívidas, era para muitos, citando grandes críticos que dariam luz ao movimento por vir de um novo cinema como Glauber Rocha, o compromisso com um cinema clássico. A palavra "clássico" vista aqui como um apego a algo que começa a se tornar ultrapassado.

As limitações artísticas dos filmes de Vera Cruz estava justamente nas suas maneiras mais recatadas, tradicionais e na sua linguagem que sofreu pouquíssima influência do cinema moderno que explodia noutros lugares, como o caso de filmes italianos e franceses com uma verve documental, menos romantizada e que desejava denunciar o real, tentando representá-lo com maior carga de realismo possível.

Ao contrário disso, Vera Cruz queria entreter, emocionar e abraçar o espectador, numa tentativa de confortá-lo e pensando o cinema como uma válvula de escape da realidade atroz que acometia o país, diante da antecipação de grandes dificuldades que enfrentariam nas décadas seguintes. Não é apenas pelo senso comercial que a empresa era conhecida, o estúdio da Vera Cruz tornou-se expoente em qualidade técnica cinematográfica na história das nossas telonas: muitos de seus diretores sabiam manusear a câmera e dirigir seus atores como poucos no resto do país. Esta lista abrange três períodos da Vera Cruz, começando pelo período clássico [1950 a 1954] que começa com "Caiçara" de Adolfo Celi e Tom Payne, o curta-metragem "Painel" de Lima Barreto, terminando com "Floradas na Serra" de Luciano Salce. O período Brasil Filmes [1955-1959], marcado por "O Sobrado" de W. G. Durst e C. Gabus Mendes, por "Estranho Encontro", o primeiro filme de Walter Hugo Khouri a ser rodado no estúdio Vera Cruz. E, por fim, o período em que os irmãos Khouri compraram os direitos do estúdio e ali produziram diversos filmes.
Para conhecer mais sobre a Companhia Cinematográfica Vera Cruz:
http://www.veracruzcinema.com.br/

Lista editada há 2 anos

34 3

0%
Você já viu 0 dos 34 filmes desta lista.
  1. Caiçara  (Caiçara)

    Caiçara

    3.5 7
  2. Terra é sempre terra (Terra é sempre terra)

    Terra é sempre terra

    3.3 1
  3. Ângela (Ângela)

    Ângela

    4.4 3
  4. Santuário (SANTUÁRIO)

    Santuário

    3.5 0
  5. Tico-Tico no Fubá (Tico-Tico no Fubá)

    Tico-Tico no Fubá

    3.5 2
  6. Sai da Frente (Sai da Frente)

    Sai da Frente

    3.8 24
  7. Appassionata (Appassionata)

    Appassionata

    3.8 3
  8. Nadando em Dinheiro (Nadando em Dinheiro)

    Nadando em Dinheiro

    3.6 13
  9. Veneno (Veneno)

    Veneno

    2.8 2
  10. O Cangaceiro (O Cangaceiro)

    O Cangaceiro

    3.9 41
  11. Uma Pulga na Balança (Uma Pulga na Balança)

    Uma Pulga na Balança

    3.6 2
  12. Sinhá Moça  (Sinhá Moça)

    Sinhá Moça

    3.5 7
  13. Esquina da ilusão (Esquina da ilusão)

    Esquina da ilusão

    3.0 1
  14. A família lero-lero (A família lero-lero)

    A família lero-lero

    3.8 7
  15. Candinho (Candinho)

    Candinho

    3.7 11
  16. Na Senda do Crime (Na Senda do Crime)

    Na Senda do Crime

    3.8 3
  17. É Proibido Beijar (É Proibido Beijar)

    É Proibido Beijar

    3.9 2
  18. Floradas na Serra (Floradas na Serra)

    Floradas na Serra

    3.7 9
  19. São Paulo em festa (São Paulo em festa)

    São Paulo em festa

    2.9 0
  20. O sobrado (O sobrado)

    O sobrado

    3.0 1
  21. O Gato de Madame (O Gato de Madame)

    O Gato de Madame

    3.7 16
  22. Osso, amor e papagaios (Osso, amor e papagaios)

    Osso, amor e papagaios

    3.5 6
  23. Estranho Encontro (Estranho Encontro)

    Estranho Encontro

    3.9 10
  24. Rebelião em Vila Rica (Rebelião em Vila Rica)

    Rebelião em Vila Rica

    3.6 1
  25. A Ilha (A Ilha)

    A Ilha

    3.6 3
  26. Noite Vazia (Noite Vazia)

    Noite Vazia

    4.2 54
  27. O Corpo Ardente (O Corpo Ardente)

    O Corpo Ardente

    3.9 7
  28. As Amorosas (As Amorosas)

    As Amorosas

    3.9 15
  29. Pindorama (Pindorama)

    Pindorama

    2.8 5
  30. Grande Sertão Veredas (Grande Sertão Veredas)

    Grande Sertão Veredas

    3.1 13
  31. O Palácio dos Anjos (O palácio dos anjos)

    O Palácio dos Anjos

    4.0 4
  32. Um Certo Capitão Rodrigo (Um Certo Capitão Rodrigo)

    Um Certo Capitão Rodrigo

    2.9 6
  33. Um Anjo Mau  (Um Anjo Mau)

    Um Anjo Mau

    3.3 2
  34. Paixão e Sombras (Paixão e Sombras)

    Paixão e Sombras

    4.1 2

Comentar: