Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Giovanna Antonelli

Giovanna Antonelli

Nomes Alternativos: Giovanna Antonelli Prado

665Número de Fãs

Nascimento: 18 de Março de 1976 (40 years)

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - Brasil

Giovanna Antonelli (Rio de Janeiro, 18 de março de 1976) é uma atriz brasileira. Seu primeiro papel de protagonista foi na telenovela Tocaia Grande, na extinta Rede Manchete. Seis anos depois, viveu sua primeira mocinha na Globo, em O Clone. Em 2004, foi a antagonista principal de Da Cor do Pecado. Voltou ao posto de protagonista de novelas em Sete Pecados, depois em Três Irmãs.

Biografia

A carreira artística da atriz começou no programa infantil da Angélica, ainda na Rede Manchete, como uma das angeliquetes, assistentes de palco da atração. Após alguns testes na Rede Globo, estreou na novela Tropicaliente, de Walter Negrão, reprisada no Vale a Pena Ver de Novo. Logo, voltou à Manchete para atuar nas tramas Tocaia Grande, de Duca Rachid, Mário Teixeira e Marcos Lazarini, como protagonista e Xica da Silva, de Walcyr Carrasco, com personagem de grande sucesso e destaque.
Depois do sucesso na Manchete, voltou à Globo, onde atuou como Judy em Corpo Dourado, de Antônio Calmon. Após uma participação como a prostituta Violeta, na novela Força de um Desejo, de Gilberto Braga, integrou o elenco da primeira temporada do Colégio Múltipla Escolha na série Malhação.
Em 2000 interpretou outra prostituta, Capitu, de Laços de Família, novela de Manoel Carlos. Polêmica: a personagem era uma garota de classe média carioca, mãe solteira, que sustentava a família com o dinheiro da prostituição. A química com seu par romântico, o ator Luigi Baricelli, cativou o público. Interpretando uma prostituta de alto luxo recebeu vários elogios e ganhou o Prêmio de Atriz Revelação. Também em 2000, estreou no cinema com o filme Bossa Nova, sob a direção de Bruno Barreto, fazendo uma pequena participação.
Em 2001, a atriz interpretou a protagonista Jade, uma muçulmana dividida entre o amor e as obrigações religiosas, na novela O Clone de Gloria Perez. Sua personagem ditou moda nas ruas com véus, jóias e maquiagens exóticas que caracterizaram a muçulmana. Além do grandioso sucesso no Brasil a personagem conquistou fãs em vários países do mundo nos quais a novela foi exibida. Foi em O Clone que Giovanna conheceu e se apaixonou por Murilo Benício, seu par romântico na trama. Ambos se casaram e em maio de 2005 nasceu o primeiro filho de Giovanna, segundo de Murilo, o menino Pietro.
Em 2002, no filme Avassaladoras, foi Laura, uma mulher bem-sucedida que procura um namorado por meio de uma agência de casamentos. No filme, fez par romântico com Reynaldo Gianecchini, com quem contracenaria em outros trabalhos na TV. A participação no filme rendeu a atriz o Prêmio Lente de Cristal de Melhor Atriz no Festival de Cinema Brasileiro em Miami.
Em 2003 estrelou a minissérie A Casa das Sete Mulheres, de Maria Adelaide Amaral e Walter Negrão, interpretando Anita Garibaldi. Nessa época, recebeu vários elogios pela sua desenvoltura, originalidade e pela maneira com que se desvencilhou da marca da sua personagem anterior Jade, que a lançou ao estrelato no Brasil. Essa minissérie a consagrou na teledramaturgia. Ainda neste ano interpretou Maria, no filme Maria, Mãe do Filho de Deus, com direção de Moacyr Góes e no teatro com A Paixão de Cristo.[carece de fontes]
Em 2004 interpretou na novela Da Cor do Pecado, de João Emanuel Carneiro, a personagem Bárbara. Antagonista da trama, foi sua primeira vilã na carreira. No teatro fez com o ator Murilo Benício a peça Dois na Gangorra, dirigida por Walter Lima Júnior e no cinema o filme A Cartomante, com direção de Wagner de Assis e Pablo Uranga.
Em 2007, após dois anos e meio reclusa da TV, voltou ao vídeo como Delzuite, protagonista da primeira fase da minissérie Amazônia, de Galvez a Chico Mendes, de Glória Perez. No mesmo ano, foi a protagonista da novela Sete Pecados, de Walcyr Carrasco, onde sua personagem Clarice viveu um triângulo amoroso com Dante (Reynaldo Gianecchini) e Beatriz (Priscila Fantin). Atuou ainda no longa Caixa Dois, dirigido por Bruno Barreto.
Depois de Benício, ela veio a se casar com o empresário norte-americano Robert Locascio. O casamento durou apenas 4 meses e foi largamente divulgado pela imprensa.[carece de fontes]
Em 2008 Giovanna mostrou seu lado cômico, interpretando a atrapalhada e divertida Alma Jequitibá, uma das protagonistas da novela Três Irmãs, de Antônio Calmon. No cinema, filmou "The Heartbreaker", uma produção entre Brasil e Estados Unidos, com direção de Roberto Carminati. O Longa foi filmado em Florianópolis e Boston e viria a ficar pronto em 2010.
Em 2009 voltou aos cinemas, no filme Budapeste, dirigido por Walter Carvalho, baseado no livro de Chico Buarque. Nesse mesmo ano interpretou o papel de Dora na novela Viver a Vida, marcando a volta da atriz numa novela de Manoel Carlos após quase 10 anos.
No dia 8 de outubro de 2010, deu a luz a gêmeas Antônia e Sophia, filhas da união com o diretor de TV Leonardo Nogueira, com quem vive junto. Fora as gêmeas tem Pietro (maio de 2005) da união com o também ator Murilo Benício