Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > John Cassavetes

John Cassavetes

Nomes Alternativos: John Nicholas Cassavetes

516Número de Fãs

Nascimento: 9 de Dezembro de 1929 (59 years)

Falecimento: 3 de Fevereiro de 1989

New York City, New York - Estados Unidos da América

Foi um ator e cineasta norte-americano. É considerado como o "pai" do cinema independente dos Estados Unidos, por criar um estilo próprio e quase artesanal de trabalho, o qual incluia orçamento reduzido, produção independente e a mesma equipe de técnicos e atores - geralmente amigos do cineasta. Filho de imigrantes gregos Nicholas John Cassavetes e Katherine Demetri, cresceu em Long Island e cursou o curso secundário na Blair Academy, de Nova Jérsei, antes de estudar na American Academy of Dramatic Arts. Após se graduar em 1950, ele seguiu atuando no teatro, fez pequenos papéis em filmes e começou a trabalhar na televisão, onde atuou na série "Alcoa Theatre". Durante aquele tempo, ele conheceu e se casou com a atriz Gena Rowlands. Em 1956, Cassavetes começou a ensinar atuação em teatro em palestras em Nova Iorque. Foi durante um seminário que surgiu em Cassavetes a idéia de escrever e dirigir um filme sobre a improvisação, Este é "Sombras", seu filme de estréia, de 1959.

Cassavetes angariou recursos para produção de seu filme com amigos e familiares. Não conseguindo distribuidores nos Estados Unidos, o jovem cineasta levou "Sombras" para a Europa, onde o filme foi contemplado com o Prêmio da Crítica do Festival de Veneza. Distribuidores europeus lançaram o filme mais tarde.

Embora o público norte-americano tenha desprezado "Sombras", a obra chamou a atenção dos estúdios de Hollywood. Assim, Cassavetes mudou-se e produziu dois filmes para Hollywood, no começo da década de 1960: "A Canção da Esperança" (Too Late Blues, de 1961) e "Minha Esperança É Você" (A Child is Waiting, de 1963). Neste último, um desentendimento com um produtor levou Cassavetes a desistir do cinema dos grandes estúdios e foi o passo definitivo para ele se tornar um realizador independente.

Paralelamente à carreira de cineasta, Cassavetes atuou em filmes como "Os 12 Condenados" (de Robert Aldrich, 1967), pelo qual recebeu a indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante, e "O Bebê de Rosemary" (de Roman Polanski, 1968). Outras notáveis aparições incluem "The Killers" (de Donald Siegel, 1964) e A Fúria (de Brian DePalma, 1978).

Seu próximo filme como diretor (e sua segunda obra independente) foi "Faces", filme que teve no elenco a esposa Gene Rowlands. Adaptado de uma peça teatral do próprio cineasta, Faces relatava a lenta desintegração de um casamento e recebeu três indicações ao Oscar - Melhor Roteiro Original, Melhor Ator Coadjuvante (para Seymour Cassel, que acompanharia Cassavetes em outras produções do cineasta) e Melhor Atriz Coadjuvante (para Lynn Carlin).

A seguir viriam "Os Maridos", de 1970, o qual estrelaram Cassavetes e Ben Gazzara, outro ator que acompanharia o cineasta em outras produções. No ano seguinte, foi lançado "Tempo de Amar" (ou "Assim falou o amor"), com Gene Rowlands e Seymour Cassel no elenco.

Cassavetes morreu de cirrose hepática em 1989, aos 59 anos, deixando a esposa Gene Rowlands e três filhos. Um deles, Nick Cassavetes, seguiu os passos do pai como ator e diretor.

Cônjuge: Gena Rowlands (de 1954 a 1989)
Pais: Katherine Cassavetes, Nicholas John Cassavetes
Filhos: Nick Cassavetes, Alexandra Cassavetes, Zoe Cassavetes

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.