Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > William Dieterle

William Dieterle

Nomes Alternativos: W. Dieterle

16Número de Fãs

Nascimento: 15 de Julho de 1893 (79 years)

Falecimento: 8 de Dezembro de 1972

Ludwigshafen am Rhein - Alemanha

William Dieterle, foi um ator e cineasta que se destacou no cinema norte-americano. Seu nome é mais lembrado pelas biografias que filmou para a Warner Bros. na década de 1930, entre elas as de Louis Pasteur e Émile Zola.

O mais novo dos nove filhos de uma família pobre, Wilhelm Dieterle teve desde cedo de lutar para sobreviver. Começou a atuar em teatros na Alemanha e Suíça ainda na adolescência, até juntar-se a Max Reinhardt na Berlim de 1918. Desde o início da década de 1910, porém, já aparecia em filmes até importantes, como Faust, de F. W. Murnau. A partir de 1923, passou a dirigir os filmes em que atuava, tendo feito uma boa dezena deles. A diva Marlene Dietrich tem papel de destaque no primeiro, ''Der Mensch am Wege''.

Em 1930, Hollywood chamou-o, inicialmente para dirigir e atuar em versões alemãs de filmes estadunidenses, como ''Moby Dick'' ou ''Dämon des Meeres'', em que fez o papel de Ahab, interpretado por John Barrymore na versão original. Em seguida, assumiu a forma saxônica de seu nome, William, e subiu um degrau na hierarquia da Warner ao juntar-se ao time principal do estúdio. O primeiro de seus filmes neste novo status foi o elogiado ''The Last Flight'', sobre quatro pilotos que permanecem em Paris após a Primeira Guerra Mundial. Entre filmes de ação, dramas domésticos e dramas sociais, Dieterle foi escalado para dirigir uma série de biografias; uma delas, ''The Life of Emile Zola'', deu-lhe sua única indicação ao Oscar de Melhor Diretor. Trabalhou, depois, na RKO Pictures, MGM, Paramount Pictures etc.

Mesmo não tendo o nome incluído na célebre Lista Negra, Dieterle foi perseguido pelo Macartismo a partir de 1947 por suas ideias liberais. Teve o passaporte cassado em 1951 e passou a ter dificuldades em conseguir bons roteiros. Com a carreira em decadência, foi para a Europa, onde filmou na Alemanha e Itália. De volta aos EUA, dirigiu o desastroso ''The Confession'', que chegou a ser lançado sob três títulos diferentes sem nenhum sucesso.

Segundo críticos e estudiosos do cinema, seus trabalhos mais importantes são: The Last Flight; Her Majesty, Love; Scarlet Dawn (com um forte erotismo típico da era anterior ao Código Hays); Fog Over Frisco; A Midsummer Night's Dream (codirigido pelo velho amigo Max Reinhardt); The Life of Emile Zola; The Hunchback of Notre Dame; All That Money Can Buy (baseado no clássico conto The Devil and Daniel Webster, de Stephen Vincent Benét); Love Letters (quatro indicações ao Oscar) e Portrait of Jennie.

Dieterle casou-se duas vezes, com Elisabeth Daum e depois com Charlotte Hagenbruch. Faleceu aos setenta e nove anos de idade, em 1972. Na década de 1960 dirigiu vários telefilmes em sua terra natal antes de aposentar-se em 1968.