Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Parker Posey

Parker Posey

Nomes Alternativos: Parker Christian Posey

100Número de Fãs

Nascimento: 8 de Novembro de 1968 (48 years)

Baltimore, Maryland, USA - Estados Unidos da América

Parker Christian Posey (Baltimore, 8 de novembro de 1968) é uma atriz, produtora, diretora e autora norte-americana.
Firmou-se, ao longo da carreira, como uma das principais atrizes do cinema independente norte-americano, sem deixar de lado grandes produções de Hollywood.
Oriunda de classe média católica[2], é filha de uma chef de cozinha e de um proprietário de uma concessionária da Chevrolet; tem um irmão gêmeo chamado Christopher. Seu nome é uma homenagem de seu pai a uma famosa modelo da década de 1950, Suzy Parker.
Após o nascimento de Parker, a família mudou-se para Laurel, no Mississippi, onde sua mãe trabalhou como chef e instrutora de culinária para a Viking Range Corporation, em Greenwood, e seu pai operou uma concessionária de carros, a Posey Chevrolet, em Laurel. A família também viveu em Monroe, na Louisiana.
Comemorou o seu aniversário de 40 anos em Manaus, na Amazônia[3]. Parker veio com sua amiga Neve Campbell para o Festival de Cinema da Amazônia.
Estudou na Universidade Estadual de Nova York, em Purchase. Foi colega de classe e de quarto das atrizes Sherry Stringfield e Orlagh Cassidy.
Seu primeiro trabalho foi como Tess Shelby na telenovela As the World Turns, em 1991. E seu primeiro papel no cinema foi em Dazed and Confused', como Darla (1993).
Em 1994, foi cotada para atuar como protagonista em Velocidade Máxima (papel que foi para Sandra Bullock); também foi considerada para fazer os papéis de Rachael Green em Friends (foi para Jennifer Aniston), Kimmy em O Casamento do Meu Melhor Amigo (foi para Cameron Diaz), de Althea em O Povo contra Larry Flint (foi para Pamela Anderson) e de Dorothy em Jerry Maguire (foi para Renée Zellweger).
Seu primeiro sucesso foi o independente Party Girl, de 1995. No Brasil, o título do filme é Baladas em NY. Ao longo da década de 1990, Posey atuou em um grande número de filmes independentes e por isso foi intitulada como "rainha dos independentes" pela revista Times.
Faz parte do time de atores favoritos do diretor Christopher Guest, com o qual fez quatro filmes, todos independentes, com roteiro, cenografia e fotografia experimentais, fora dos moldes comuns do cinema. São eles: Waiting for Guffman; de 1996, Best in Show, de 2000; A Mighty Wind, de 2003 e For Your Consideration, de 2006.
Posey também é uma das favoritas do diretor Hal Hartley. Ela apareceu em Henry Fool (1998), e em dois curtas do diretor (Opera No. 1 e Sisters of Mercy), e seu mais recente filme, Fay Grim (2008).
Posey também teve um papel notável como melhor amiga de Adam, na comédia gay Adam and Steve (2006). Seu mais recente trabalho foi ao lado de Demi Moore, ambas protagonizando um drama familiar chamado Happy Tears, produção independente de 2009. Também foi lançado em 2009 a comédia Spring Breakdown, lançado em dvd no Brasil como Primavera Maluca.
Na década de 1990 apareceu no clipe Iris, da banda The Breeders. Pode ser vista também em dois clipes da banda Cobra Starships, "Snakes on a plane" e "The city is at war".
Aprendeu a tocar bandolim nas gravações de A Mighty Wind (2006), filme no qual também canta. Seu vocal é frequente em trabalhos de seu ex-namorado Ryan Adams, com quem namorou até 2005.
Alguns artistas, escreveram canções em homenagem a atriz, entre elas:
No álbum de Stuart Davis, de 2006
Os rappers de Los Angeles Trilambs, na canção intitulada "Parker Posey", gravada em 2001
Seu ex-namorado Ryan Adams também criou uma canção intitulada "Hey Parker, It's Christmas", no álbum especial de Natal, o Christmas 7
Uma banda de indie rock da Polônia também gravou uma canção com seu nome, a qual está no álbum Lake and Flames, de 2006.

PANICO 3:
Muitos fãs não gostaram que Jennifer tenha morrido e alguns acreditam que ela possa estar viva em Pânico 4 (aconteceu o mesmo com Dewey em Pânico e Pânico 2, antes do final, todos pensavam que ele estivesse morto).
Este filme foi considerado o mais difícil de encontrar o assassino, pois as pistas quase não existiam. O elenco recebeu o script incompleto e ficavam apostando quem era o assassino. Parker Posey e Neve Campbell acertaram. Isto também aconteceu em Pânico 2, mas quem acertou o assassino foi David Arquette.
Críticas dizem que Parker Posey (Jennifer) e Courteney Cox Arquette (Gale) são as que mais interpretaram bem em seus papéis.