Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Walmor Chagas

Walmor Chagas

Nomes Alternativos: Walmor de Souza Chagas

44Número de Fãs

Nascimento: 28 de Agosto de 1931 (81 years)

Falecimento: 18 de Janeiro de 2013

Porto Alegre, Rio Grande do Sul - Brasil

Walmor de Souza Chagas (Alegrete, 28 de agosto de 1930 — Guaratinguetá, 18 de janeiro de 2013) foi um ator, diretor teatral e produtor teatral brasileiro.

Mudou-se para São Paulo no começo dos anos 50, buscando uma chance no cinema.[1] Cursou a Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo. Foi homem de teatro, com larga atuação, e era apontado como artista de indiscutíveis méritos e criador de personagens de grande impacto.

Em 1952 fundou o Teatro das Segundas-Feiras, junto com Ítalo Rossi, encenando “Luta até o amanhecer”, de Ugo Betti.[1] Estreou no Teatro Brasileiro de Comédia em 1954, atuando na peça “Assassinato a domicílio”, de Frederick Knott, com direção de Adolfo Celi.[1]

A estreia de Walmor Chagas no cinema aconteceu em 1965, quando interpretou o empresário Carlos em São Paulo S/A, de Luís Sérgio Person, e contracenou com Eva Wilma.[1] O filme recebeu o Prêmio Cabeza de Palenque na VIII Reseña Mundial de los Festivales Cinematográficos de Acapulco, [2] e a atuação de Walmor recebeu elogios do cineasta espanhol Luis Buñuel.[3]

Na televisão, fez inúmeros personagens marcantes como o Fábio em Locomotivas, Alberto Karany em Coração Alado, Horácio Ragner em Eu Prometo, Oliva em Vereda Tropical, Afonso da Maia em Os Maias, Guilherme Amarante Paes em Salsa e Merengue e mais recentemente o Dr. Salvatore em A Favorita. Também participou de outras obras importantes na TV como Avenida Paulista, O Pagador de Promessas e Mad Maria.

Walmor Chagas era viúvo da atriz Cacilda Becker, com quem viveu durante treze anos - até a morte dela, em 1969. A união teve início em 1956, durante os ensaios de Gata em Teto de Zinco Quente, de Tennessee Williams, sob a direção de Maurice Vaneau. O casal tinha uma filha adotiva,[4] a cantora Maria Clara Becker Chagas, conhecida como Clara Becker,[5] nascida em 1964.

Walmor foi encontrado morto por um funcionário da pousada "Sete Nascentes", de sua propriedade, no bairro Gomeral, em Guaratinguetá, interior de São Paulo.

Segundo a Polícia Civil, a morte ocorreu entre 15 horas e 30 minutos e 18 horas. O ator morreu com um tiro na cabeça disparado por um revólver calibre 38.[6][7] Segundo as informações do delegado titular do 2º Distrito Policial de Guaratinguetá, Antonio Luiz Marcelino, que conduziu as investigações, o corpo foi encontrado em um dos cômodos da pousada sentado em uma cadeira, com a arma no colo e ambas as mãos sobre ela.[8][9] O laudo dos exames periciais realizados no local da morte e no cadáver atestou o suicídio, ao encontrar vestígios de pólvora em uma de suas mãos.[10]

Como desejo do próprio ator ainda em vida, seu corpo foi cremado em São José dos Campos e suas cinzas lançadas na Serra da Mantiqueira.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.