Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Ruth de Souza
62Número de Fãs

Nascimento: 12 de Maio de 1921 (97 years)

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil - Brasil

Ruth de Souza (Rio de Janeiro, 12 de maio de 1921) é uma atriz brasileira.

Ruth começou a carreira em 1945, no Teatro Experimental do Negro. Ela abriu caminho para o artista negro no Brasil, tendo sido a primeira atriz negra a subir ao palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Trabalha ativamente no cinema, no teatro e na televisão. Em 1953 ela se tornou conhecida por sua participação em Sinhá Moça, o que impulsionou sua carreira de atriz cinematográfica.

O sucesso na televisão começou em 1965, na extinta TV Excelsior, com a telenovela A Deusa Vencida, de Ivani Ribeiro. Três anos mais tarde, ao ingressar na TV Globo, Ruth de Souza atuou em inúmeras telenovelas, minisséries e filmes.

Nos palcos, trabalhou em vários espetáculos, como O Imperador Jones, Todos os filhos de Deus têm asas, Vestido de noiva, Quarto de despejo, Réquiem para uma negra, Zumbi e Orfeu da Conceição.

Marcos Importantes:

Por seu desempenho em Sinhá Moça, torna-se a primeira atriz brasileira indicada para prêmio internacional: o Leão de Ouro, no Festival de Veneza de 1954, em que disputa com estrelas como Katherine Hepburn, Michele Morgan e Lili Palmer, para quem perde por dois pontos. Em 1958 filma Ravina, com Rubem Biáfora, um marco na cinematografia brasileira.
Em 1969 integra o elenco da TV Globo e nela se torna a primeira atriz negra a protagonizar uma novela: A Cabana do Pai Tomás, na qual divide o estrelato com Sérgio Cardoso.

Prêmios:
APCA - Melhor Coadjuvante Feminino - Pureza Proibida em 1974.
FESTIVAL DE GRAMADO - Melhor Atriz - Filhas do Vento em 2004.
GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO PELA ACADEMIA BRASILEIRA DE CINEMA - Honorário pelo Conjunto da Obra.