Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Léa Garcia
35Número de Fãs

Nascimento: 11 de Março de 1933 (84 years)

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - Brasil

Durante a adolescência, gostava de poesia e admirava as obras de Cruz e Sousa e Langston Hughes, cujas obras a influenciaram nas reflexões sobre a situação do negro. Aos 16 anos, pensava ser escritora e preparava-se para cursar a Faculdade de Filosofia quando conheceu o Teatro Experimental do Negro (TEN) e juntamente com outros jovens, ingressou na companhia liderada por Abdias do Nascimento.

Em 1952, estreia como atriz no Teatro Recreio no espetáculo "Rapsódia Negra", de Abdias do Nascimento, onde interpretava poesia de Castro Alves.

Atuando junto ao TEN, participa ainda das peças "O Imperador Jones", "Todos os Filhos de Deus Têm Asas" e "Onde Está Marcada a Cruz", todas de Eugene O’Neill; bem como "O Filho Pródigo", de Lúcio Cardoso, "Sortilégio (mistério negro)", de Abdias do Nascimento, e "O sapo e a Estrela", de Hermilo Borba Filho.

Durante sua carreira teatral, participa, dentre outras peças, de "Anjo Negro" e "Perdoa-me por me Traíres", de Nelson Rodrigues; "Cenas Cariocas"; "Orfeu da Conceição", de Vinícius de Morais e Tom Jobim, dirigida por Léo Jusi; "Casa Grande e Senzala", sob a direção de João Mendonça; "Soraia Porto 2", de Pedro Bloch; "Piaf", com Bibi Ferreira; "Para as Mulheres que Pensaram em Suicídio Quando Basta o Arco-íris", de Ntosake Shango; "Romeu e Julieta", sob direção de Sérgio Britto; "Pequenas Raposas", de Lillian Hellman, sob a direção de Naum Alves de Souza, entre outros.

Paralelo aos palcos, atua também no cinema e na televisão. Teve grande destaque ao concorrer à Palma de Ouro de 1957, conquistando o segundo lugar no Festival de Cannes pela sua atuação como Serafina no filme "Orfeu Negro", de Marcel Camus (filme vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro). Ainda se destaca nos filmes "Ganga Zumba", de Cacá Diegues; "Cruz e Sousa, Poeta do Desterro", de Sylvio Back; "O Maior Amor do Mundo", de Cacá Diegues, entre outros.

Em 2004, foi vencedora do prêmio Kikito de melhor atriz no Festival de Cinema de Gramado por "Filhas do Vento", filme dirigido por Joel Zito Araújo. A mesma atuação lhe valeu também o prêmio de melhor atriz do júri popular daquele Festival.

Na televisão também representou grandes papéis, sendo um dos mais famosos a personagem Rosa na novela "Escrava Isaura".

Seu compromisso com a luta social da mulher negra continua firme, e ela vem sendo homenageada e premiada. Recebeu a medalha Pedro Ernesto da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro em 1994; a medalha da Academia Brasileira de Letras; o Golfinho de Ouro do Conselho de Cultura do Estado do Rio de Janeiro e o Tatu de Prata de Melhor Atriz (pelo curta-metragem "Memórias da Chibata", de Marcos Manhães Marins) em 2007; Menção Honrosa no Festival de Gramado de 2008 por sua atuação em "Hoje tem Ragu", de Raul LaBancca; homenagem no Festival de Cinema do Rio Grande do Norte de 2009 pela sua atuação no filme "Dias Amargos", de Sílvio Coutinho.
Atuou como conselheira do Conselho de Cultura do Estado do Rio de Janeiro no período de 1999 a 2001. Eleita em 2010, ela hoje é diretora artística do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Direções (Sated).
Em 2016, participou da novela ''Êta Mundo Bom'', .escrita por Walcyr Carrasco,